A Polícia Civil cumpriu um mandado de prisão preventiva nesta segunda-feira (1°) contra uma mulher de 44 anos, em Gaspar. Ela é suspeita de se passar pelo advogado e atual vice-prefeito da cidade, Marcelo Brick (PSD), com o objetivo de aplicar golpes.

A investigada, ao tomar ciência que pessoas conhecidas necessitavam de assessoria jurídica, recomendava e encaminhava às vítimas um suposto contato telefônico de Brick. Ela é suspeita de realizar toda a conversa e negociação, prometendo atuar em processos, bem como liberar presos.

Pelos serviços, era cobrado desde dinheiro até materiais de construção e procedimentos capilares, conforme a capacidade econômica da vítima. Como não conseguia cumprir o combinado, a mulher bloqueava os contatos das pessoas e desaparecia com o dinheiro e bens recebidos.

Ela ainda é suspeita de falsificar documentos judiciais para transparecer veracidade em seus golpes. Até o momento, policiais civis apuraram a existência de duas vítimas. Buscas realizadas na casa da mulher, no bairro Margem Esquerda, identificaram o aparelho telefônico utilizado.

Ao saber do golpe, o vice-prefeito registrou Boletim de Ocorrência e relatou que nunca autorizou a mulher a atuar em seu nome, muito menos a receber qualquer vantagem econômica.

A suspeita foi conduzida à Delegacia de Polícia e depois encaminhada ao Presídio de Itajaí.