A Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira (10), um homem foragido desde 2015. O caso investigado pelo Setor de Investigação Criminal da Delegacia de Polícia Civil de Guaramirim teve desfecho com o apoio da DIC (Divisão de Investigação Criminal da PC em Jaraguá do Sul e da Agência de Inteligência da Polícia Militar em Guaramirim. Os policiais foram até Mafra, no Planalto Norte, para capturar Ademir Pires, acusado de estupro de vulnerável. Ademir já tinha foi preso acusado de estuprar um filho em 2002. Em dezembro de 2015, ele foi novamente acusado de estuprar outro filho biológico e a Justiça emitiu um mandado de prisão. Através do trabalho de investigação e de denúncias, os policiais chegaram até o paradeiro do criminoso. Com apoio dos policiais mafrenses, os agentes foram até Papanduva e de lá para Mafra, onde Pires estava escondido. Ele estava em um matagal, com uma roupa camuflada e armado com uma espingarda calibre 36. Ao perceber a presença policial, Ademir gritou pensando que se tratava de estranhos, ordenando que eles saíssem de sua propriedade. Os policiais fingiram ser turistas e disseram que estavam perdidos, abordando o acusado assim que ele se distraiu. Ao ser comunicado da prisão, ele largou a arma e se entregou. Pires foi preso pelos policiais e na sequencia encaminhado para a delegacia de Mafra, onde foram tomadas as providências legais. Operação foi possível graças a reforço Segundo o delegado titular da comarca de Guaramirim, Leandro Mioto Ramos, a operação só foi possível graças ao reforço dos agentes que ocorreu no último ano. “Até então estávamos com o efetivo defasado. Com a formatura dos novos agentes, foi possível realizar essa operação. Antes ficaria difícil, principalmente nessa época, onde, além de termos pouco pessoal, alguns estão de férias” afirmou. Mioto permanece a frente da unidade até o próximo mês, quando, devido a uma promoção de carreira, deve assumir a delegacia de Papanduva.