Em ação conjunta, as polícias, Civil e Militar, cumpriram dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão e capturaram um foragido na manhã desta sexta-feira, em Imbituba.

Ele é suspeito de praticar quatro assaltos com o uso de um simulacro de arma, todos no último dia 11. Os crimes ocorreram em sequência, entre às 19h e 21h. O suspeito fez o uso de um veículo vermelho e passou a cometer os crimes contra transeuntes que caminhavam nas estradas.

Os fatos ocorreram nos bairros Araçatuba e Alto Arroio, de Imbituba, e no bairro Ressacada, em Garopaba.

Estupro tentado

Em uma das situações, logo após o assalto, empregando ameaça com o uso do simulacro de arma, o autor passou a coagir uma mulher a se dirigir até um mato, enquanto apalpava as nádegas dela.

O crime de estupro não se consumou, segundo a Polícia Civil, apenas porque a vítima, em desespero e por instinto de fuga, pegou o filho no colo e fugiu gritando por socorro, sendo acudida por populares.

Os trabalhos de apuração contaram também com a participação da PM e o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

"A Polícia Civil identificou o principal envolvido e representou pela prisão preventiva e por buscas domiciliar, o que foi deferido pelo Judiciário após manifestação favorável do Ministério Público. Nas buscas, foi possível apreendido o simulacro de arma usado para cometer os crimes e alguns aparelhos celulares, possivelmente das vítimas", comunicou a corporação.

Investigações

As investigações iniciaram com os levantamentos preliminares realizados pela PM, quando foram analisadas as imagens de câmeras de segurança e contou com o apoio PRF para identificar o veículo usado pelo criminoso.

“Trata-se de situação que preocupou os moradores dessas localidades, já que os crimes ocorreram quando as vítimas transitavam tranquilamente e foram abordadas por uma pessoa supostamente armada que as obrigou a entregar seus pertences. Ainda, como se não bastasse, temos a progressão criminosa do roubo consumado para a tentativa de estupro, que só não se consumou por instinto de fuga da vítima, mas deixou sequelas psíquicas profundas, já que prestou seu depoimento aos prantos ao relatar o fato”, comenta do delegado Nicola Patel Filho, coordenador dos trabalhos investigativos.


Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp