A Polícia Civil de Santa Catarina realiza uma campanha, em suas redes sociais, para que sejam realizadas denúncias no intuito de auxiliar a investigação sobre o assalto à tesouraria do Banco do Brasil, na área central de Criciúma, crime que ainda sitiou a cidade na madrugada da última terça-feira.

A corporação pede que, caso se tenha algum tipo de informação sobre os criminosos, principalmente como imóveis utilizados, estabelecimentos em que tenham frequentado ou feito compras, que informe à PC catarinense no Disque 181 ou no WhatsApp (48) 9.8844-0011.

“Os dados são sigilosos e serão apurados por uma equipe de policiais”, garante a corporação.

Prisões

Até o momento, ao menos, 12 suspeitos de envolvimento no maior roubo de Santa Catarina foram presos, em ações policiais distintas. Cinco prisões ocorreram no Rio Grande do Sul, quatro em Santa Catarina e três em São Paulo.

Um dos presos é uma liderança do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa de origem paulista, mas com ramificações em todo país, inclusive em Santa Catarina.

A polícia trabalha com a participação de, ao menos, 30 criminosos, direta e indiretamente.

 

 


Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul