A Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) de Palhoça concluiu um inquérito sobre um caso de estupro de incapaz na quarta-feira (2). De acordo com a Polícia Civil, o padrasto era o autor dos abusos contra as três enteadas. Os estupros começaram na infância e seguiram durante a adolescência das menores. A investigação conduzida pela DPCAMI revelou ainda que o padrasto dizia às meninas que as iniciaria na vida sexual a fim de evitar que elas não sofressem com outros namorados. De acordo com relato das meninas, os abusos começavam com atos libidinosos e evoluíam para conjunção carnal. A princípio, a mãe não tinha conhecimento dos atos praticados pelo companheiro, pois ocorriam quando ela não estava em casa.