Desde o início do mês maio, a Polícia Civil implantou uma equipe para atendimento em locais de crimes graves na região. Os agentes passaram a atuar de maneira prioritária no isolamento e levantamento preliminar de informações nesses casos em Jaraguá do Sul, Guaramirim, Corupá, Schroeder e Massaranduba.

Os policiais civis vão atender homicídios, latrocínios, suicídios, crimes sexuais, além de roubos a residências e estabelecimentos comerciais. O delegado regional Fabiano dos Santos Silveira explica que esse é um reforço no trabalho de investigação criminal na região.

“É uma medida essencial dentro do planejamento estratégico da 15ª Delegacia Regional de Polícia Civil. Nós queremos melhorar o trabalho de investigação nos crimes graves. Assim, vamos colocar um investigador na cena do crime para reforçar o trabalho que já é feito pelos peritos e os policiais militares”, comenta.

Silveira destaca que essa coleta preliminar de informações na cena do crime vai auxiliar o delegado a buscar elementos que possam dar materialidade para a investigação. Isso vai acabar refletindo na continuidade do processo criminal, quando o promotor vai fazer a acusação e o juiz presidir a ação penal.

“Com isso, a gente traz conceitos importantes para o melhoramento da persecução criminal dentro da sua primeira fase, no inquérito policial, para que, no futuro, não corramos o risco de ter a impunidade nesses casos de crimes mais graves”, destaca.

Iniciativa que deu certo

O delegado regional afirma que a ideia da implantação da equipe para o atendimento de crimes graves surgiu da experiência feita em Joinville. Silveira atuou na Delegacia de Homicídios e viu o índice de resolução de crimes crescer com a medida.

“Quando chegamos em Joinville, em 2015, segundo dados do Ministério Público, o índice de identificação da autoria girava entre 25% e 30%. É um índice muito baixo e, a partir do momento que a Polícia Civil implantou o atendimento a locais de crimes, subimos para um índice superior a 60%”, destaca Silveira.

Joinville tem uma média anual de homicídios que chega a três dígitos, uma realidade diferente da região de Jaraguá do Sul. Por isso, a 15ª Delegacia Regional de Polícia Civil estendeu o atendimento aos roubos com emprego de arma de fogo, que têm ação violenta, por exemplo.

“A gente tem certeza que a assertividade dos inquéritos vai aumentar com a presença do investigador no local do crime. Com isso, o Ministério Público e o Judiciário vão ter subsídios para a condenação dos autores dessas ações”, finaliza.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança