Passados 15 dias da morte de Valdeci Stanliger, de 42 anos, encontrado às margens de um rio, na localidade de Rio Ferreira, policiais civis de Treviso, 2ª Delegacia de Polícia de Criciúma e da Delegacia de Siderópolis elucidaram como ocorreu o crime e quem o praticou.

Durante as investigações, foi verificado que, desde novembro, o acusado, de 20 anos, que é vizinho e esposo da sobrinha de Valdeci, fez ameaças contra ele, após saber que, Valdeci havia dito para pessoas que trabalhavam com o autor do crime de que "ele não gostava de trabalhar".

Segundo a Polícia Civil, no dia dos fatos, Valdeci e o autor se encontraram em um bar, no centro de Treviso, local onde o acusado desferiu socos na vítima e prometeu matá-la, ainda naquela data, dizendo: “de hoje tu não passa, nos encontramos lá em cima”, referindo que o local do encontro seria no mesmo bairro onde residem.

Logo após as agressões, o autor saiu do bar, sendo que a vítima saiu logo em seguida. Antes de chegar em casa, com sua bicicleta, próximo de uma igreja do bairro, Valdeci foi atingido pelo autor do crime, na altura da cabeça, com instrumento contundente, tendo perdido a vida por traumatismo craniano.

Logo depois de matar, o autor do crime transportou a bicicleta e o corpo da vítima para a beira de um rio, a aproximadamente 350 metros do local da morte. O corpo de Valdeci e a bicicleta foram encontrados quatro dias depois.

Segundo o delegado Ari José Soto Riva, que comandou as investigações, o autor do crime, com vários antecedentes policiais, foi preso e recolhido ao presídio e deverá responder por homicídio duplamente qualificado.

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp