A Polícia Civil de Santa Catarina deflagrou no início da manhã desta sexta-feira (20), a operação integrada Luz na Infância. A ação tem como objetivo apurar crimes de exploração sexual contra crianças. Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão nos municípios de Biguaçu, Canoinhas, Criciúma, Itajaí, Lages, São José e Palhoça. Estão envolvidos na operação Luz na Infância 40 policiais civis e 16 peritos criminais e auxiliares Instituto Geral de Perícias. Alvos da operação Os alvos da operação Luz na Infância foram identificados através de um cruzamento de informações das Inteligências da Secretaria Nacional de Segurança Pública, Ministério da Justiça e Segurança Pública e a Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil. Com base nessas informações e evidências coletadas em ambientes virtuais, a Polícia Civil instaurou inquéritos policiais e representou por buscas e apreensões junto ao Poder Judiciário para apreender computadores e dispositivos informáticos onde estão armazenados os conteúdos de pedofilia. As provas vãos servir para indiciar e prender os criminosos.
Estão envolvidos na operação Luz na Infância 40 policiais civis e 16 peritos criminais e auxiliares Instituto Geral de Perícias | Foto Polícia Civil
As investigações que resultaram na operação Luz na Infância vêm sendo feitas há seis meses e resultam do aprimoramento do trabalho de inteligência de segurança pública, além da atuação em modelo de força tarefa, que reúne em um mesmo ambiente de trabalho, policiais com expertise e capacitação na repressão aos crimes virtuais e de pedofilia. Um cenário ideal para coletar e preservar evidências criminosas, garantindo, como consequência, a identificação e posterior condenação dos criminosos pela Justiça. Pedofilia é classificada como doença pela OMS A pedofilia é classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença de transtorno da preferência sexual. Pedófilos normalmente são pessoas adultas que tem preferência sexual por crianças pré-púberes ou no início da puberdade. O complexo ambiente da internet e a ausência de fronteiras no mundo virtual são elementos que propiciam terreno fértil à atuação desses criminosos.