O caso da menina Heloísa Mathias Lisboa, que morreu no fim de semana passado após demora na transferência hospitalar, já está sendo investigado pela Polícia Civil de Mafra. O inquérito, que deve apurar as circunstâncias em que todo o processo ocorreu até culminar com a morte da garotinha de um ano e 20 dias, foi instaurado na última terça-feira (13), três dias após a morte de Heloísa, que morreu no Hospital Infantil Dr. Jeser Amarante Faria, em Joinville, após aguardar cerca de 15 horas até conseguir ser transferida, entre a noite de quinta-feira (8) e a madrugada de sexta-feira (9). Saiba mais: Tio de criança que morreu desabafa sobre falta de combustível em ambulância do Samu O motivo alegado para a demora na transferência foi a falta de combustível em ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ambulâncias das cidades de Mafra, Rio Negrinho, Canoinhas e Jaraguá do Sul estiveram, de alguma maneira, envolvidas no caso. E o pior: a burocracia impediu que a família ou outras pessoas abastecessem os veículos para garantir o transporte. O transporte foi realizado em etapas. Primeiramente uma ambulância da cidade de Canoinhas iniciou o processo, mas por falta de combustível só conseguiria realizar o transporte até a cidade de Rio Negrinho. De lá, outra ambulância, desta vez de Jaraguá do Sul, conclui a transferência, fazendo com que Heloísa chegasse ao hospital infantil por volta das 2h30 de sexta-feira, três horas pós o início da viagem e cerca de 15 horas após o início das negociações para o transporte. No início da tarde de sábado, Heloísa morreu após uma parada cardiorrespiratória. Na tarde de quarta-feira (14), a Secretaria de Estado da Saúde instaurou uma comissão para investigar as causas da morte da garotinha, mas esclareceu que a gestão do Samu é realizada pela organização social Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), que afirmou se manifestar apenas após a investigação. Confira o vídeo de desabafo de Alexandre Lisboa, tio de Heloísa: Ele concedeu, na tarde de quarta-feira (14), entrevista ao Plantão Policial. Confira: