Polícia Civil registrou 101 ocorrências de estupro em 2017, em Jaraguá do Sul

Polícia Civil registrou 101 ocorrências de estupro em 2017, em Jaraguá do Sul Polícia Civil registrou 101 ocorrências de estupro em 2017, em Jaraguá do Sul

Segurança

Por: OCP News Jaraguá do Sul

terça-feira, 10:37 - 06/02/2018

OCP News Jaraguá do Sul
Jaraguá do Sul registrou do primeiro dia de 2018 até segunda-feira (5) dez ocorrências de estupro, duas delas ocorridas no domingo (4). De acordo com informações repassadas pela Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso, foram contabilizados 101 casos relacionados ao crime de estupro na cidade no ano passado, 64 casos de envolvendo menores de 14 anos, 16 envolvendo adolescentes, 14 envolvendo mulheres e sete tentativas. Foi um caso de estupro a cada 3,6 dias. Quer receber as reportagens do Aconteceu em Jaraguá do Sul via Whatsapp? Basta clicar aqui O número é 9% menor que o registrado em 2016, quando ocorreram 112 casos. Mas os registros feitos pela Polícia Civil não condizem com o número real de casos. De acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, entre 10% e 15% dos casos são denunciados, ou seja, a maior parte das ocorrências não vêm à tona. Muitas mulheres e menores não denunciam os crimes por diversos motivos. As vítimas podem ter medo do assediador, medo de que ninguém acredite na sua versão dos fatos, por sentirem culpa pelo abuso ou simplesmente que ninguém acredite nelas, apontam estudos. “As pessoas que cometem crimes contra a dignidade sexual geralmente reincidem na conduta. Se ela não for presa, se ela não for descoberta, ela vai se sentir cada vez mais à vontade para cometer os abusos, principalmente quando as vítimas são menores de idade. Ele sempre vai achar que vai ficar impune e, quando tiver uma oportunidade, vai voltar a atacar. O abusador imagina que a criança vai ceder a ameaça de que vai acontecer alguma coisa se contar para alguém sobre o abuso. A vulnerabilidade da criança é muito maior quanto a essas condutas criminosas”, ressalta a delegada titular da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI), Milena de Fátima Rosa. Primeiro caso aconteceu na manhã de domingo O primeiro caso de violência sexual registrado no domingo aconteceu por volta das 8h30, na rua Expedicionário Fidélis Stinghen, no bairro Centenário. Um homem de 52 tentou abusar sexualmente de uma mulher de 29 anos. Ela disse aos policiais militares que o homem a agarrou e passou a mão nas suas partes íntimas. O homem chegou a rasgar as roupas íntimas da mulher. De acordo com a Polícia Militar, a vítima fugiu para fora da residência e pediu socorro. O autor da tentativa de estupro, que depois foi denunciado por estupro pelo delegado de plantão, alegou para os policiais militares que a mulher pediu para usar o banheiro e já estava com a roupa rasgada. A guarnição levou as duas partes para a Delegacia de Polícia Civil. Nesta segunda (5), ele passou por audiência de custódia e voltou para o Presídio Regional de Jaraguá do Sul. Homem era foragido por estupro de vulnerável A segunda ocorrência aconteceu por volta das 21h30. Um homem de 27 anos foi acusado de estupro de vulnerável. O caso aconteceu no bairro Jaraguá Esquerdo. De acordo com a PM, a vítima de 11 anos disse que estava brincando no pátio e o homem apareceu oferecendo por ajuda. Neste momento, ele se aproveitou e tocou nas partes íntimas da criança. Ela saiu correndo e pediu socorro para a família. Uma guarnição da Polícia Militar foi chamada para o local da ocorrência. O homem negou ter cometido o abuso, mas os policiais militares checaram os seus antecedentes. Os PMs constataram que o homem tinha um mandado de prisão em aperto desde 2014. Naquele ano, ele arrastou uma garota de 11 anos para um matagal. O abuso não foi consumado porque uma testemunha conseguiu afugentar o acusado. O crime aconteceu em Barra Velha. O acuso foi levado para o Presídio Regional de Jaraguá do Sul.
×