No último fim de semana, após denúncias, a Policia Civil de Jaraguá do Sul se deslocou ao Centro de Eventos da Associação Comercial Local (ACIJIS) e flagrou um  indivíduo, da cidade de Brasília, se passando falsamente como representante do Banco Nacional de Empregos e do Fundo de Apoio ao Estudante. O estelionatário cobrava determinada quantia para realizar uma prova de seleção com diversos jovens a qual seria para “cadastrar estagiários”, com idade entre 14 e 18 anos, que se aprovados, iriam participar do programa Menor Aprendiz (tem o objetivo de inserir socialmente os jovens através do trabalho, além de promover a geração de renda, em forma de auxílio financeiro). O referido criminoso também entregou alguns "diplomas" da FAE para os melhores alunos das escolas locais, prometendo bolsas de estudos parcial. K.M.L., de 35 anos, se passando como representante do BNE de Brasília e do FAE, solicitou apoio de uma empresa local a fim de realizarem um evento no Centro de Eventos da Associação Comercial local. Com o referido  apoio, após comunicar a Secretaria da Educação do Município, o criminoso foi nas escolas e, entregando panfletos falsos, divulgou os projetos aos alunos, entregando para alguns, um certificado de melhores aluno da FAE, solicitando para que todos comparecessem ao evento. Quando as pessoas chegavam ao evento, tinham que pagar a quantia de R$10,00 para fazerem uma prova de seleção para falsas vagas de estágios remunerados nas empresas locais. Segundo as vítimas, após serem selecionados pelo criminoso, seriam encaminhadas para as empresas da cidade. Já os alunos que estavam de posse do diploma de Melhor Aluno, depois de assistirem uma palestra com ele, era oferecido um contrato para fazerem cursos com a empresa que estava dando apoio, sendo que, pagariam apenas o custo da hora do professor, eis que os demais custos ficariam a cargo da FAE. Diante da fraude, o criminoso e demais pessoas que estavam prestando apoio a ele foram conduzidos à Delegacia para os procedimentos pertinentes, sendo apreendidos diversos materiais e uma quantia significativa em dinheiro proveniente do golpe. Segundo o representante do BNE este golpe já havia sido aplicado nos Estados de Goiás e Rio de Janeiro.