A Polícia Civil de Florianópolis, por meio da Central de Investigação do Continente (CICON) e com auxílio do Departamento de Administração Prisional (Deap), cumpriu nesta segunda-feira (2) seis renovações de prisões temporárias em razão das investigações realizadas no Morro do Caju. No dia 27 de fevereiro cerca de 200 policiais civis cumpriram mandados de busca, apreensão e prisão de criminosos pertencentes e facções criminosas e envolvidos em atos de vandalismo registrados no dia 20 de fevereiro. Quer receber as notícias no WhatsApp? Clique aqui De acordo com o delegado João Fleury o pedido de renovação da prisão foi deferido pelo Podes Judiciário porque há farto material comprobatório das atividades ilícitas das seis pessoas que estão presas. “Apesar dos argumentos da defesa não houve êxito em qualquer soltura em decorrência das alegações formuladas”, observou o delegado. As prisões foram prorrogadas por mais 30 dias e os mandados daqueles que ainda não foram capturados mantidos válidos e ativos. Os trabalhos da equipe da CICON foram coordenados pelo Delegado Fleury.