Na tarde desta segunda-feira (4), o inquérito policial que investiga o servidor público municipal que disse que colocaria fogo na frota de ônibus da Prefeitura Municipal de Corupá foi finalizado e encaminhado para o Fórum.

Segundo a Polícia Civil, o procedimento foi presidido pelo delegado Carlos Alberto Cilião Crippa, e agora vai para análise do Ministério Público para denunciar ou não o servidor.

Relembre o caso

No dia 28 de janeiro, a Secretaria Municipal de Educação de Corupá registrou um boletim de ocorrência após receber uma gravação em áudio sobre uma suposta ameaça feita por um motorista que presta serviço para o setor de Educação. Veja a seguir o que o homem dizia no áudio:

''E se começar essa pu!@&*@ de um querer entregar o outro aí, já vou fazer o seguinte, cara, toco fogo tudo nesses ônibus lá, vou ser o homem bomba, já sou o bola, vou virar o bola de fogo em cada ônibus lá, e queimo tudo essa bo$%@ aí. Nós temos que ser parceiro, ser unido, nada de ficar um querendo usar saia, o outro não, ou honremos a barba que usemos, ou viremo mulher. É isso ai, é isso memo", diz o homem.

No mesmo dia da denúncia, o suspeito de ameaçar atear fogo em ônibus escolares se apresentou voluntariamente na delegacia. Segundo o agente Toni Isperling, o acusado foi depor por livre e espontânea vontade.

"Ele foi interrogado, confirmou ter enviado o áudio e esclareceu que o áudio é do ano passado e que ele enviou em um grupo, no qual teria se expressado em tom irônico no âmbito de discussão sobre a falta de 'coleguismo' entre alguns dos servidores de sua mesma classe", disse Toni.

Ainda segundo o agente de polícia, o homem negou veementemente que teria intenção de danificar os ônibus escolares.

Quer receber as notícias no WhatsApp?