Na noite do dia 26 de abril deste ano, por volta de 22h30, a Polícia Civil tomou conhecimento de um latrocínio na cidade de Morro da Fumaça. Segundo informações, três indivíduos, tripulando um Renault Clio branco, anunciaram o assalto para subtrair um Jetta branco. A vítima, Clayton Moreira da Silva, de 33 anos, teria entrado no veículo com medo, quando foi alvejada por um disparo de arma de fogo, andando alguns metros com o automóvel e batendo em uma casa na sequência.

 

Ainda na noite do latrocínio, a esposa de um dos suspeitos acionou a Polícia Militar, dizendo que teria sido vítima de um sequestro relâmpago, ficando das 19h00 às 23h00 no porta malas do seu carro Clio branco, quando foi liberada. A Polícia Civil, em parceria com a Militar, constatou diversas contradições nas declarações da mulher, tendo sequer ligado para o companheiro depois do crime.

Vítima chegou a andar alguns metros com o veículo quando bateu na cerca de uma residência . (Foto: divulgação)

 

As investigações

Ao todo foram indiciadas seis pessoas por latrocínio e organização criminosa. Quatro já estão presas preventivamente sendo que três homens estão no Presídio Regional de Criciúma e uma mulher no Presídio Feminino de Tubarão. Duas pessoas seguem foragidas.

Segundo as investigações da Polícia tiveram participação direta na ação três homens de 22, 23 e 30 anos, respectivamente. Um mulher de 35 anos, também, foi indiciada já que simulou um sequestro para atrapalhar as investigações. Já dois homens, um de 28 anos e outro que não teve a idade divulgada eram os responsáveis por suprir a organização criminosa com armas, munições, entre outras estruturas.

Possível envolvimento em um segundo caso

Também passou a ser apurada uma tentativa de latrocínio em Içara, no mesmo 26 de abril, quando o grupo tentou roubar outro veículo na BR-101. Como a família no carro não parou, efetuaram disparos. Um projétil ficou alojado no veículo das vítimas e foi apreendido pela Central de Polícia de Araranguá, onde o boletim foi registrado. Os projéteis dos crimes em Morro da Fumaça e Içara serão periciados pelo IGP para fins de comparação balística e eventual confirmação dos crimes pelos mesmos autores.

Através de minuciosa perícia no veículo Clio, utilizado como carro de apoio no latrocínio, o IGP coletou vestígios relevantes que corroboram com os suspeitos identificados pelas investigações.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp