Polícia Civil aprimora combate a estelionatos com tecnologia e nova delegacia em Florianópolis

Foto: Ricardo Wolffenbüttel / SECOM

Por: Claudio Costa

30/07/2023 - 16:07 - Atualizada em: 30/07/2023 - 16:32

A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis lançou nesta sexta-feira (28), a Delegacia de Combate ao Estelionato da Capital.

A solenidade foi realizada na Acadepol, em Florianópolis, e contou com a presença do delegado-geral, Ulisses Gabriel, da Diretora de Polícia da Grande Florianópolis, delega Michele Alves Rebelo e do Prefeito da Capital, Topázio Neto, entre outras autoridades.

A unidade especializada surgiu em função do alto número de registros de boletins de ocorrência envolvendo crime de estelionato.

O delegado Ulisses Gabriel disse que a Polícia Civil vem tomando diversas medidas a fim de combater o estelionato.

“Reforçamos a Delegacia de Defraudações, o nosso cyberlab, o setor de análise financeira e as delegacias de estelionato. E todas essas ações ganham um novo impulso com o Sistema Único de Denúncias, que dá mais agilidade para investigação”, assinalou.

Ele anunciou que além de Florianópolis, Joinville e Blumenau também terão Delegacias de Combate a Estelionato, em breve.

Para o cidadão não muda nada. Ele vai continuar registrando seu Boletim de Ocorrência ou fazendo sua denúncia pelos mesmos canais, telefone 181, WhatsApp, delegacia virtual ou presencialmente na delegacia mais próxima.

O diferencial é as mensagens de áudio serão automaticamente transcritas por meio de Inteligência Artificial e encaminhadas para a delegacia responsável.

Outro fato importante é que o sistema está interligado com entidades bancárias.

“Quando detectamos um crime, automaticamente a instituição bancária será avisada para bloquear as contas, impedindo que o dinheiro oriundo de uma fraude seja compartilhado em várias outras contas dificultando a rastreio do dinheiro”, explicou Ulisses.

Do total de 40.548 boletins de ocorrência registrados em 2023 na Capital, 5.919 referem-se ao crime de estelionato.

“Isso representa 14,5% do total de registros e, portanto, merece uma atenção especial da PCSC”, enfatizou a delegada Michele. Entre os crimes mais conhecidos estão o golpe do bilhete premiado, do falso emprego e pix para resgate de celular perdido, entre outros.

No final do evento também foi entregue a nova Carteira Funcional para policiais que atuam na Grande Florianópolis.

Outra novidade é que a Delegacia de Combate a Estelionato da Capital fará parte do Departamento de Investigação Criminal de Florianópolis.

Foto: Ricardo Wolffenbüttel / SECOM

Com o foco em promover ainda mais a qualificação e a inovação da investigação criminal, a centralização da gestão e o intercâmbio de informações entre as unidades especializadas contribuirão para a padronização dos processos.

O Departamento de Investigação Criminal da Capital é um projeto piloto na Polícia Civil de Santa Catarina. A ideia é que, futuramente, todo município com mais de 200 mil habitantes no estado tenha um Departamento de Investigação Criminal.

Além da Delegacia de Combate a Estelionato, na Capital, esse departamento irá abranger a Delegacia de Combate às Drogas, a Divisão de Proteção Animal, a Delegacia de Homicídios, a Delegacia de Repressão a Roubos e a Delegacia de Combate ao Crime Organizado.

Notícias no celular

Whatsapp

Claudio Costa

Jornalista pós-graduado em investigação criminal e psicologia forense e pós-graduando em perícia criminal.