O minucioso trabalho de apuração dos fatos levou policiais militares a descobrir um golpe contra uma empresa de entrega de cigarros em Jaraguá do Sul.

Um homem de 43 anos foi preso por simular um roubo na rua Hugo Braun, no Centro, por volta das 15h desta quarta-feira (10).

Ao todo, R$ 24.869 foram recuperados pela Polícia Militar. O funcionário da empresa ligou para o número 190 e informou o crime.

O homem afirmou aos policiais militares que foi abordado por dois homens armados nas proximidades de um hotel.

 

 

A dupla teria levado uma bolsa cheia de dinheiro da empresa em que ele trabalha. A quantia deveria ter sido depositada no banco.

Buscas foram feitas nas imediações e câmeras de segurança foram verificadas e aí a verdadeira história começou a ser desvendada, comenta o chefe da Seção de Comunicação do 14º Batalhão de Polícia Militar, major Aires Volnei Pilonetto.

“Entramos em contato com a vítima e fomos entender a dinâmica do crime. Com as ferramentas que utilizamos para elucidação, vimos que a história não fechava e o cidadão acabou reconhecendo que fez uma denúncia falsa”, revela.

O oficial destaca que a ocorrência de roubo foi atendida com a atenção que qualquer outra semelhante teria.

Trabalho de resultado

Para ele, pessoas mal-intencionadas não sabem que os índices de criminalidade da cidade são resultado do trabalho feito pela polícia e acabam sendo surpreendidas por isso.

“Algumas pessoas podem achar que não há crimes acontecendo aqui. Nós sabemos reconhecer que há um risco potencial. Consideramos um roubo com uso de motocicleta no Centro algo grave e vamos lá para encontrar as duas pessoas que cometeram o crime’, destaca.

Pilonetto ressalta que a dedicação dos policiais militares em desvendar o falso assalto foi imprescindível para descobrir o que realmente aconteceu.

O major considera que o esforço dos PMs para a captura dos supostos assaltantes levou à descoberta da verdade.

Falsa comunicação de crime

Ao verificar as câmeras de estabelecimentos próximos, os policiais militares verificaram que um Fiat Fiorino estacionou e que o funcionário da empresa realizou diversos movimentos no banco do carona do veículo. Câmeras também não registraram a aproximação de nenhuma moto.

Os PMs revistaram o veículo e localizaram numa bolsa com R$ 6 mil. Com a descoberta, a suposta vítima foi questionada, admitindo ter cometido o crime e confessando que o restante do dinheiro estava em sua casa, em Joinville.

Na residência, os policiais encontraram o restante do dinheiro. O funcionário da empresa foi preso por apropriação indébita e falsa comunicação de crime e, depois, levado para a Delegacia de Polícia Civil.

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger