Três ocorrências atendidas pela Polícia Militar em escolas de Jaraguá do Sul chamaram a atenção da comunidade nesta semana. Em uma delas, um jovem foi flagrado com uma faca e, em outra, um aluno agrediu uma professora. Numa terceira, uma funcionária foi ameaçada pela mãe de um estudante.

Entretanto, esses registros não representam a realidade local, já que são desenvolvidos diversos programas de prevenção à violência nas instituições de ensino. O subcomandante do 14ºBPM (Batalhão de Polícia Militar), major Aires Volnei Pilonetto, destaca a realização do Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência) há 20 anos na região.

Nele, os policiais militares percorrem os quintos anos de todas as escolas públicas e privadas. Mais de 40 mil crianças passaram pelas aulas do programa de prevenção de maior alcance da Polícia Militar em Jaraguá do Sul. Os estudantes aprendem a dizer não às drogas e dar valor para a cultura de paz.

“Nós também fazemos outros trabalhos paralelos como o Estudante Cidadão, na escola Francisco Salomon. De modo geral, a Rede de Segurança Escolar atende as escolas da região através de ações preventivas, de palestras, contato com os profissionais de educação e alunos”, comenta o major.

Pilonetto reforça que a educação precisa vir do seio familiar, onde deve ser fortalecido o respeito dos menores pelos profissionais de educação e demais colegas de turma. O subcomandante destaca que a PM sempre vai atender as ocorrências e dar os encaminhamentos necessários.

“Sabemos que existe um trabalho muito importante dos diretores e da Polícia Civil, do Ministério Público e do Judiciário para que a gente tenha um ambiente propício para o processo de aprendizagem, que é justamente o foco do trabalho da Rede de Segurança Escolar”, lembra Pilonetto.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Telegram

Facebook Messenger