A Polícia Militar lançou, nesta terça-feira (18), a Rede Catarina em Jaraguá do Sul. A partir de agora, dois policiais militares, um homem e uma mulher, passam a acompanhar as vítimas de violência doméstica no município. A cerimônia realizada durante a manhã, no Fórum, contou com representantes do Judiciário, do Ministério Público, da Polícia Civil, da Prefeitura, parceiros no trabalho que será desenvolvido pela PM.

Segundo o coordenador de Redes de Proteção do 14º Batalhão de Polícia Militar, major Aires Volnei Pilonetto, as ocorrências registradas pela PM e também pela Polícia Civil serão acompanhadas pela equipe, que passou por treinamento específico para dar apoio para as vítimas de violência doméstica.

“Nós criamos um espaço para a mulher nos procure mesmo que a situação seja bem sutil, para que isso não cresça. Nós vamos trabalhar nas ocorrências registradas, mesmo que elas não virem ação penal. Nós queremos estar próximos e fazer o acompanhamento da vítima, além de fazer a fiscalização do ofensor, principalmente nas medidas protetivas de urgência”, comenta o major, ao ressaltar que o agressor também será orientado sobre as suas obrigações.

O comandante do 14º BPM, tenente-coronel Gildo Martins de Andrade Filho, ressalta que o programa já foi implantado em outras cidades de Santa Catarina e é uma ferramenta importante no trabalho de combate a esse tipo de delito. “Esse programa está sendo implantado em Jaraguá do Sul para minimizar esse problema, diminuir as ocorrências, proteger, orientar e dar um basta a essas agressões cometidas pelos companheiros”, explica.