A Polícia Militar conta com mais uma ferramenta para fiscalizar o trânsito em Jaraguá do Sul. A partir de segunda-feira (28), 20 câmeras de monitoramento do sistema da PM serão utilizadas para flagrar situações em que o motorista não está respeitando as leis. Nesta semana, a Diretoria de Trânsito e Transportes terminou a instalação de placas indicativas nos pontos que serão finalizados. De acordo com o capitão da Polícia Militar, Antonio Benda Rocha, responsável pelo setor de trânsito do 14º Batalhão da PM, há atualmente 60 câmeras instaladas na cidade (quatro delas em manutenção), mas apenas um terço delas serão utilizadas. “Os equipamentos utilizados na fiscalização ficam localizados em pontos estratégicos da região central. Nós vamos verificar infrações como dirigir sem o cinto de segurança, dirigir falando ao telefone celular, parar em local proibido, ultrapassar o sinal vermelho ou parar na faixa de pedestre”, explica Benda. A fiscalização será feita diretamente pelos policiais militares que cuidam dos monitores e poderão ser anotadas apenas em tempo real. “Nós temos o regramento por meio de resoluções do Conselho Nacional de Trânsito. Algumas formas de infração, como excesso de velocidade, a foto faz parte do auto de infração de trânsito. Ao contrário desta forma de fiscalização, porque a resolução diz que não há necessidade de armazenarmos a informação que nós estamos visualizando”, revela o capitão da PM, ao ressaltar que vídeos da base de dados não poderão ser revisados para realizar autuações. Infrações como dirigir alcoolizado ou licenciamento atrasado do veículo, que necessitam que a autoridade de trânsito aborde o condutor, não poderão ser feitas através do sistema de monitoramento. Benda comenta que as infrações observadas pelos PMs serão devidamente registradas, apurando as responsabilidades do condutor infrator. O capitão enfatiza que a medida tem como objetivo dar mais segurança para os motoristas “Quando falamos dos números de danos materiais, pessoas vitimadas e óbitos em Jaraguá do Sul, são números assustadores. A fiscalização junto com a educação é que de fato promovem um trânsito mais seguro”, finaliza. A reportagem do jornal O Correio do Povo entrou em contato com o diretor de Trânsito e Transportes, Irio Riegel, mas ele não soube informar onde foram instaladas as placas que indicam os pontos de monitoramento que serão utilizados pela Polícia Militar. Por Cláudio Costa | Foto: Eduardo Montecino/OCP