Velório em Penha | Foto Divulgação/RIC TV Record

Velório em Penha | Foto Divulgação/RIC TV Record

O corpo do piloto Antônio Mário Franco Aguiar, 57 anos, que morreu após a queda de um helicóptero em Joinville, na quinta-feira (8), começou a ser velado na manhã desta terça-feira (13), na Capela Vaticano, em Curitiba (PR). Uma cerimônia de despedida deve ser realizada no fim desta tarde, mas a cremação ainda não tem data definida porque depende de liberação judicial.
Comoção na despedida ao jovem Bruno
O auxiliar de voo Bruno Siqueira, 21 anos, foi velado e sepultado no bairro Gravatá, em Penha, nesta segunda-feira.
Sepultamento de Bruno Siqueira em Gravatá, perto da divisa entre Penha e Navegantes | Foto Divulgação/RIC TV Record
LEIA MAIS:
Corpos de duas vítimas de queda de helicóptero são liberados no IML de Joinville
Investigação

Dois dos quatro ocupantes do helicóptero são suspeitos do sequestro. Um deles morreu e permanece sem identificação. Segundo a empresa Avalon, na véspera do acidente os dois homens contrataram um voo de 50 minutos numa área que seria de propriedade deles em Joinville para, depois, retornar a Penha. A dupla pagou R$ 3,1 mil em dinheiro. Após a decolagem, o piloto emitiu à sede da Avalon, em Curitiba, um código avisando do sequestro. Uma das suspeitas iniciais é que a intenção era resgatar um detento. O local da queda fica a dois quilômetros do presídio. Duas armas foram encontradas no local da queda da aeronave.