A Polícia Federal, com apoio da Receita Federal e da Polícia Militar, deflagrou na manhã desta quarta-feira (16) a operação “Rota do Espantalho”.

O objetivo é desmantelar uma associação criminosa instalada no Litoral Norte de Santa Catarina e voltada à prática do crime de tráfico de drogas sintéticas. Os entorpecentes eram vendidos em eventos no estado e fora dele.

 

 

Cerca de 80 policiais federais cumpriram 16 mandados de busca e seis de prisão temporária nos estados de Santa Catarina e Paraná, em cinco cidades: Joinville, Balneário Camboriú, Florianópolis, Curitiba (PR) e São José dos Pinhais (PR).

Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Criminal da Justiça Estadual em Joinville e, no seu cumprimento, estão sendo utilizados cães farejadores da PM.

As investigações apontaram que os suspeitos, que se passavam por empresários, atuavam promovendo a compra injustificada de produtos químicos utilizados na fabricação de drogas sintéticas, como tricloroetileno, ácido clorídrico, helional, isopropanol e outros.

As substâncias eram adquiridas em duas lojas de produtos químicos de Joinville e em seguida eram levadas para laboratórios clandestinos, onde eram empregadas na fabricação de drogas como ecstasy e MDMA em grandes quantidades.

Laboratórios desmantelados

Durante os trabalhos de investigação, que começaram em junho de 2020, a Polícia Federal desmantelou três laboratórios clandestinos de drogas sintéticas.

Um deles localizado em São José dos Pinhais (PR), um em Camboriú, e o terceiro em São Francisco do Sul. Ao todo, seis pessoas foram presas em flagrante.

Em apenas um dos laboratórios desativados foram encontradas substâncias químicas capazes de produzir 290 mil comprimidos de ecstasy.

Os investigados responderão pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, cujas penas máximas somadas chegam a 25 anos de reclusão.

Os presos serão conduzidos às sedes da PF em Joinville e Itajaí, onde serão interrogados e, posteriormente, levados ao Presídio Regional de Joinville.