PF prende suspeito de armazenar e compartilhar arquivos de pornografia infantojuvenil

Foto: PF/Divulgação

Por: Claudio Costa

24/06/2023 - 19:06 - Atualizada em: 24/06/2023 - 19:12

A Polícia Federal deflagrou uma nova fase da Operação Élpis.

A ação busca a repressão ao compartilhamento e à posse de imagens e vídeos, com conteúdo de abuso sexual infantojuvenil, praticados por usuário da internet residente em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

Na ocasião, um homem foi preso em flagrante.

Na ação, policiais federais cumpriram um mandado de busca e apreensão em endereço relacionado ao investigado, com o objetivo de localizar equipamentos de informática e demais itens de interesse para a investigação.

Durante análise prévia no local dos materiais arrecadados, a equipe policial localizou milhares de arquivos contendo cenas de exploração sexual infantil, o que resultou na prisão em flagrante do suspeito.

Todo o material será submetido a exames periciais, objetivando a comprovação da materialidade dos crimes investigados, identificação de possíveis abusadores sexuais e suas vítimas, bem como de possíveis produtores desse tipo de material.

Segundo a PF, as investigações foram iniciadas a partir da identificação de um usuário que compartilhou arquivos com cenas de violência sexual contra crianças e adolescentes. 

O crime era cometido por meio da utilização de redes de compartilhamento de arquivos denominadas P2P.

Segundo os levantamentos realizados, o usuário atualmente ocupava o primeiro lugar no ranking de Ribeirão Preto, com milhares de arquivos de fotos e vídeos contendo cenas de exploração sexual infantil.

Importante ressaltar que o crime de compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, é punido com pena de reclusão de 3 a 6 anos.

Já o crime de posse de arquivos de pornografia infantil, também tipificado no mesmo Estatuto, é punido com pena de reclusão de 1 a 4 anos. 

Notícias no celular

Whatsapp

Claudio Costa

Jornalista pós-graduado em investigação criminal e psicologia forense e pós-graduando em perícia criminal.