A Força-tarefa Previdenciária de Santa Catarina, composta pela Polícia Federal e Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária, desencadeou nesta sexta-feira (28) a Operação Voo da Gaivota, com o objetivo de combater a prática de fraudes contra a Previdência Social, com a obtenção irregular de pagamento de aposentadoria especial para falsos pescadores.

Policiais federais estão dando cumprimento a um mandado de busca e apreensão em residência de um vereador do município de Balneário Gaivota, no Sul do Estado, mesmo local onde também está instalado o Sindicato dos Pescadores Profissionais Artesanais da região.

Segundo levantamento realizado pela Coordenação de Inteligência Previdenciária, os prejuízos à União, causados e futuros, levando-se em conta a média de vida do cidadão brasileiro, poderia alcançar o montante de mais de R$ 4,5 milhões, somente com o pagamento aos beneficiados identificados até o momento.

Os autores das fraudes responderão pelo crime de estelionato previdenciário contínuo, estando sujeitos a penas que podem alcançar mais de dez anos de prisão.

O nome da operação faz referência à cidade onde reside a maioria dos envolvidos.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?