Uma petição online foi criada através do site Avaaz, para tentar "convencer" o governador Carlos Moisés, de Santa Catarina, e voltar atrás do projeto que prevê a instalação de câmeras de monitoramento no colete balístico dos militares que atuam em toda polícia do Estado. A iniciativa de implementar o monitoramento é do governador, que também é militar, um oficial da reserva, e do colegiado de segurança, presidido pelo Coronel Araújo Gomes, Comandante Geral da PM.

A petição foi feita por populares, e talvez até militares, que alegam que com o advento das filmagens, o policial não vai ter tanta "liberdade para trabalhar". Ou seja, qualquer palavra mais ríspida contra os criminosos poderá ser considerada um abuso. Até a tarde desta quarta-feira (14), já eram quase mil assinaturas.

 

Leia o texto da petição na integra

"Recentemente foi gasto 3 milhões com câmeras que estão sendo instaladas na farda do Policial, essas não são de uso pessoal para eventual uso se lhes convier, essas câmeras tem como principal objetivo MONITORAR o Policial em ação, uma central de monitoramento irá gravar a ação policial e essas imagens poderão ser usadas em favor dos criminosos quando se sentirem ameaçados ou lesados. Ou seja a PMSC tem a partir de agora que tratar bandidos com cortesia e lhes oferecer flores, essa é uma ferramenta para inibir a ação policial e oferecer subsídios ao crime organizado, isso irá resultar no aumento de violência, roubos e homicídios! Nossa tão corajosa PM terá que se curvar ao enfrentamento dos marginais para não ser mal interpretado por quem poderá obter as imagens. Nós da sociedade civil somos os maiores beneficiados com a coragem e o enfrentamento da PM, a quem interessa monitorar a ação policial? O Governo alega maior segurança jurídica ao policial, isso só seria verdade se as câmeras fossem para uso particular, mas com central de monitoramento, imagens gravadas a disposição sabemos que isso é proteção jurídica ao crime organizado. Não aceitamos que continuem com esse gasto exorbitante e pedimos a suspensão imediata das instalações das câmeras em fardas policiais. Queremos investimento na segurança policial SIM, mas através de armas potentes e decentes viaturas equipadas com recursos modernos, blindadas, coletes de boa qualidade, entre outros! A nossa Policia precisa impor respeito é isso que queremos. Queremos o fim das câmeras nas fardas."

Link: Queremos a liberdade da PMSC para combater o crime, não queremos polícias monitorados!

Entenda o projeto

Foram investidos R$ 6,4 milhões, que vieram de penas convertidas em multas e fianças para comprar 2.425 equipamentos que serão usadas por agentes em atuação nas ruas de todo o estado. A expectativa é que até o fim de agosto todas as patrulhas do estado tenham pelo menos um policial militar com a câmera individual. A distribuição começou por Florianópolis, seguida de Balneário Camboriú, Joinville e Blumenau. A ação é uma parceria com o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC). O projeto contou com a participação do Instituto Igarapé no desenvolvimento e pesquisa. A entidade tem como objetivo propor soluções inovadoras a desafios sociais complexos, por meio de novas tecnologias e influências em políticas públicas.

O que diz a PM

Em entrevistas, o comandante Araújo comenta que a ação visa proteger o policial contra falsas acusações que comprometem as prisões e que as interações entre o policial e o cidadão estando gravadas, haverá uma melhor qualidade das provas coletadas nas prisões e ações.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger