O delegado Fabiano Rocha Ribeiro, titular da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) de Palhoça aguarda os primeiros laudos periciais antes de iniciar a fase de depoimentos sobre o caso de adolescente de 14 anos que teria matado o seu próprio bebê, no último final de semana, na Grande Florianópolis.

De acordo com o delegado, as perícias vão ajudar a definir se a conclusão do Ato Infracional será por homicídio ou infanticídio. Neste caso, as investigações podem apontar que a adolescente estava em fase puerperal (fase pós-parto onde a mulher pode apresentar problemas de saúde).

Esta circunstância, se confirmada, podem atenuar o processo contra a adolescente, que segue internada no Hospital Regional de São José.

O delegado Fabiano Ribeiro já ouviu o pai da adolescente (que não teve o nome divulgado) e a partir da próxima semana pretende ouvir a mãe e amigos.

“Nesta fase da adolescência a menina pode conversar mais com amigos do que com os pais, por isso vamos ouvir todos”, explicou Fabiano.

O depoimento da jovem só vai acontecer depois que ela receber alta do hospital. O delegado tem 30 dias para concluir o Ato Infracional.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger