A Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia da Comarca de Urussanga, com base em requisição ministerial e Inquérito Civil instaurado pelo MPSC, deu início à investigação para apurar a possível omissão do então prefeito em exercício do Município de Urussanga, que teria deixado de tomar providências administrativas para apurar responsabilidade disciplinar administrativa de vereador e ex-servidor da autarquia municipal denominada Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto de Urussanga (SAMAE), mesmo ciente dos fatos que ensejaram ação penal por crimes contra a administração pública.

Segundo o delegado Ulisses Gabriel, a partir de agora serão ouvidas testemunhas que tiveram conhecimento sobre os fatos.