Parte de viaduto desaba em Brasília

Parte de viaduto desaba em Brasília Parte de viaduto desaba em Brasília

Segurança

Por: OCP News Jaraguá do Sul

terça-feira, 05:02 - 06/02/2018

OCP News Jaraguá do Sul
Uma parte de um viaduto da principal via de Brasília, o Eixão Sul, desabou por volta do meio-dia no centro da capital federal. Até o momento, não foram registradas vítimas do desabamento. A estrutura fica perto do Setor Comercial Sul e do Setor Bancário Sul. O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, chegou ao local para acompanhar as ações. O desabamento aconteceu em um local de grande circulação, atingindo parcialmente um restaurante. O local é usado como estacionamento pelas pessoas que trabalham em prédios próximos. Os motoristas foram autorizados a fazer a retirada dos veículos que estão perto da parte que desabou. No último domingo (4), um outro desabamento ocorreu na garagem de um prédio localizado na 210 Norte, em meio às chuvas intensas que tem atingido a cidade. Não há ainda qualquer informação sobre se o acidente de hoje (6) tem relação com essas chuvas. A parte do viaduto que desabou é toda faixa da pista no sentido Asa Norte. Neste momento, o eixo rodoviário está interditado ao tráfego. Em 2013, uma auditoria do Tribunal de Contas do Distrito Federal detectou fragilidades em diversos monumentos de Brasília, entre elas o viaduto. Na oportunidade, a equipe de vistoria recomendou que a obra fosse reformada. Governador Segundo Rollemberg, o governo centrará esforços na recuperação da área. “Estamos avaliando o que fazer para recuperar o viaduto. Todos os órgãos de governo que podem contribuir estão aqui”, disse Rollemberg, referindo-se à Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e a secretarias de governo. Perguntado se o governo está fiscalizando adequadamente as estruturas de prédios e vias da capital federal, o governador admitiu que, apesar de áreas próximas ao desabamento terem passado por reforma, não houve manutenção no ponto onde aconteceu o acidente. “Brasília é uma cidade que está envelhecendo. Estamos fazendo obras mas, infelizmente, esta é uma área onde não foi feita manutenção”. Recuperação O trecho do viaduto que desabou deve ser recuperado em cerca de seis meses, segundo previsão da presidente do Conselho Regional de Engenharia (Crea), Fátima Có. "Mas é provável que o processo licitatório não deva demorar, por se tratar de uma emergência", destacou. O trânsito está completamente bloqueado na via e não há previsão de liberação. O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), Henrique Ludovice, disse que os órgãos do governo vão trabalhar de forma articulada, primeiramente no escoramento desse viaduto e na análise da estrutura. “Para que possamos oferecer à população a solução mais adequada e mais correta sob o ponto de vista a intervenção necessária nesse viaduto. Enquanto isso, faremos o desvio do tráfego nas redondezas para que o acesso ao centro do Plano piloto possa ocorrer, embora com as dificuldades sem a presença do Eixo Rodoviário”, disse.
×