O pai do menino Jorge Teixeira da Silva Neto, de 2 anos, que morreu na semana passada no Hospital Estadual Infantil e Maternidade Alzir Bernardino Alves (Himaba) após suspeita de estupro, se recusou a fazer exame de DNA para comparar com o material genético do sêmen e sangue encontrados pela polícia em roupas do menino.

Segundo a Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa de Vila Velha, Maycon Cruz, 35 anos, pai de Jorge, não aceitou fazer o exame e, por isso, a Polícia Civil avalia as possibilidades legais.

“Os exames foram ofertados para dois parentes que aceitaram. Até o momento, não tem o resultado de quem seria o sêmen e o sangue”, diz a polícia.

Após visita à casa da família, a polícia identificou que um body de Jorge apresentava sinais de sangue humano e Antígeno Específico da Próstata (PSA).

É o que aponta os exames do Laboratório de Biologia Forense da Perícia da Polícia Civil do Espírito Santo.

Ainda na semana passada, os pais da criança, Jeorgia Karolina Teixeira da Silva, de 31 anos, e Maycon Cruz, 35 anos, foram presos suspeitos de estupro de vulnerável, com resultado de morte e tortura.

O resultado do exame constatou que neste body infantil havia PSA, que é uma indicação verdadeira de que foi encontrado sêmen nessa peça de roupa, além de ter sido encontrado sangue humano na mesma roupa. Nas outras peças analisadas, o exame encontrou sangue humano, PSA e sêmen.

O Inquérito Policial sobre o caso continua sob investigação da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vila Velha. Após a conclusão, será realizado o indiciamento contra os suspeitos, que continuam presos no Sistema Prisional.

Criança morreu no hospital

Jorge foi levado pelos pais na madrugada do dia 5 de julho ao Himaba, alegando que o menino estava com sintomas gripais. A criança acabou morrendo no local e a equipe médica que a atendeu constatou lesões características de abuso sexual.

Ainda no hospital, as polícias Militar e Civil foram chamadas. O corpo de Jorge foi levado para o Departamento Médico Legal, onde, segundo a polícia, foi constatado que o menino foi estuprado. A violência sexual teria acontecido no final de semana. A autópsia apontou que Jorge Teixeira da Silva Neto teve o intestino perfurado.

O boletim de ocorrência diz que o menino tinha hematomas e queimaduras de cigarro por todo corpo.

*Com informações do portal ES360.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes detrânsito , ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança