Acusado de abusar de meninos em casas paroquiais de São Francisco do Sul e Joinville, o padre Marcos Roberto Ferreira, 37 anos, foi condenado a 33 anos, dois meses e seis dias de prisão em regime fechado pelo crime de estupro de vulnerável. As vítimas são dois meninos de 12 e 13 anos que frequentavam a paróquia onde o religioso trabalhava. O padre também foi condenado a mais dois anos e quatro meses de detenção em regime semiaberto, com base no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), por dar bebida alcoólica a criança ou adolescente. Quer receber as notícias no WhatsApp? Clique aqui

A defesa disse que o réu nega as acusações e que vai recorrer da sentença. Marcos foi afastado das funções desde que o caso ganhou repercussão. O sacerdote está preso desde 9 junho do ano passado. O crime teria ocorrido em maio de 2017, quando um dos meninos pediu socorro ao pai, por meio de aplicativo de mensagem. O garoto e outros meninos participavam de um retiro espiritual organizado pelo padre em uma paróquia de Joinville, quando teria ocorrido o abuso.

Um dos meninos pediu socorro ao pai, por meio de aplicativo de mensagem | Foto Arquivo
https://jornaldejoinville.com.br/padre-acusado-de-pedofilia-em-sao-francisco-do-sul-e-julgado/