A Polícia Civil de Santa Catarina, representada pela Delegacia de Polícia de Jaguaruna e Treze de Maio, com apoio da CIDASC/Jaguaruna e da Vigilância Sanitária, retirou de situação de maus-tratos 48 cães de raça de um canil clandestino.

Policiais da unidade de Jaguaruna e Treze de Maio receberam a informações de que um canil clandestino estaria funcionando em Jaguaruna e, rapidamente, policiais civis, fiscais da CIDASC e Vigilância Sanitária foram mobilizados.

Após conseguirem identificar o local exato, as equipes constataram imediatamente os maus-tratos. Segundo a Polícia Civil, no local faltavam alimentos, as condições de higiene eram muito precárias, o que fazia exalar um odor muito forte de fezes e urina, e alguns animais ainda apresentavam feridas expostas sem o tratamento adequado.

O responsável foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil e preso em flagrante pelo crime do parágrafo primeiro do art.32 da Lei 9605/98.

Art. 32. Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:
Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.

Segundo informações de ONG's de proteção aos animais, ele já vinha cometendo o crime faz tempo em outros locais do Estado e estava sendo procurado há muito tempo, porém sempre conseguia fugir.

"Tendo em vista a quantidade de animais e ausência de vagas para recebimento dos cães, no dia de hoje, veterinários voluntários contatados pela Delegacia de Polícia de Jaguaruna irão prestar assistência aos animais e presta-lhes o mínimo de dignidade. Por fim, foi requerido à função judiciária a possibilidade de doação dos animais para cede-lhes um lar adotivo para quem tenha interesse com responsabilidade", informou a Polícia Civil.