Na manhã desta quarta-feira, a Polícia Civil e a Polícia Militar de Imbituba realizaram a Operação “Passa Nada” com o objetivo de desarticular uma organização criminosa com atuação em todo o Estado de Santa Catarina e com ramificação em Imbituba.

A ação é da Delegacia de Polícia de Imbituba, com o apoio da Delegacia de Polícia de Garopaba, Delegacia de Polícia de Imaruí, Delegacia de Polícia de Paulo Lopes, Polícia Militar de Garopaba e auxílio da aeronave da Polícia Civil, o SAER/Sul.

As investigações começaram a partir de um fato ocorrido no dia 29 de novembro, ocasião em que três pessoas suspeitas de um roubo, com emprego de arma de fogo, atropelaram de forma proposital um policial militar. Foi quando policiais militares e policiais rodoviários federais os perseguiam na BR-101. Após buscas, os policiais militares lograram êxito na captura de três pessoas, sendo que duas delas, ainda adolescentes, foram autuadas em flagrante por tentativa de homicídio contra o PM.

"Nas investigações referente aos crimes de roubo e da tentativa de homicídio, foi possível constatar a existência de uma organização criminosa violenta em atuação na Comarca de Imbituba, tendo êxito na identificação de pelo menos oito integrantes. Além disso, durante as investigações criminais constatou-se que o grupo criminoso vinha praticando crimes diversos, entre eles ameaças de morte contra moradores locais, tráfico de drogas, porte de arma de fogo, entre outros", informou a Polícia Civil.

Mandados

O delegado representou pela prisão temporária de três integrantes do grupo criminoso e pela concessão de oito mandados de busca e apreensão e cinco mandados de cautelares diversas da prisão, o que foi deferido pelo Judiciário após manifestação favorável do Ministério Público local.

Nesta quarta-feira, com a deflagração da operação, efetivou-se o cumprimento aos três mandados de prisão temporária e também aos mandados de busca/cautelares, sendo apreendidos celulares e drogas (maconha e cocaína) em pelo menos duas residências.

Fotos: Polícia Civil

"A operação recebeu o nome “Passa Nada” por ser um termo utilizado pela organização criminosa e pelo fato de que a Polícia Civil e a Militar da cidade adotaram as providências para desmantelar o grupo criminoso, impedindo que tais pessoas continuassem a praticar crimes diversos e amedrontando a população", concluiu.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp