Na manhã desta quarta-feira (6), o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) deflagrou a Operação Purgatio, contra uma organização criminosa suspeita de atuar no Litoral Norte catarinense.

A operação investiga a prática de crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e homicídio.

O objetivo foi cumprir 30 mandados de prisão preventiva e 53 de busca em endereços de 47 pessoas, nas cidades de Piçarras, Joinville e São Francisco do Sul.

Também são alvos de busca e apreensão e de prisão preventiva 15 internos do Sistema Prisional de Santa Catarina, distribuídos na Penitenciária de São Pedro de Alcântara, Penitenciária Industrial de Joinville, Presídio Regional de Joinville e Presídio Regional de São Francisco do Sul.

As ordens judiciais foram expedidas pela Vara de Criminal de São Francisco do Sul.

A Polícia Rodoviária Federal participou com 14 policiais, que atuaram nas cidades de Piçarras e São Francisco do Sul. No total, envolvidos no cumprimento das ordens judiciais, a operação contou com 256 policiais e 99 viaturas da PRF, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Penal e Bombeiros Militares de Santa Catarina.

 

Purgatio

O nome da operação faz a referência a "limpeza", "purificação", e relaciona o objetivo das investigações que, com a responsabilização penal dos envolvidos, espera-se que sejam retiradas das ruas a prática de crimes violentos na região da Babitonga.

 

Gaeco

O Gaeco é uma força-tarefa composta, em Santa Catarina, pelo Ministério Público, pelas Polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e Penal, pela Receita Estadual e pelo Corpo de Bombeiros Militar e tem como finalidade a identificação, prevenção e repressão às organizações criminosas.