Nesta quinta-feira, a Delegacia de Polícia Civil da Comarca de Laguna, com o apoio da Guarda Municipal de Laguna e da Delegacia de Polícia de Pescaria Brava, deu cumprimento a dois mandados de busca e apreensão em estabelecimentos suspeitos de receptarem objetos de origem ilícita.

Com o resultado da operação, foram apreendidos aproximadamente 60 quilogramas de fios e tubos de cobre, três baterias estacionárias, 20 baterias utilizadas na pesca de camarão, 20 metros de cabos de fibra óptica e carcaças de maquinários de ar condicionado.

Dois homens foram autuados em flagrante pela prática de receptação qualificada, uma vez que mantinham produtos de origem ilícita em seus estabelecimentos comerciais.

Segundo a Polícia Civil, nos últimos meses, o número de furtos aumentou consideravelmente em Laguna, sendo que, chamou a atenção, os criminosos agirem de maneira semelhante na subtração de metais, em especial o cobre, em estabelecimentos comerciais. Ainda, uma onda de furtos de baterias utilizadas por pescadores de camarão também ocorreu na cidade.

“Dessa forma, foram instaurados procedimentos para apuração dos fatos, sendo possível identificar alguns dos autores dos furtos e de estabelecimentos que adquirem os produtos subtraídos (cobre, alumínio, baterias) de forma clandestina. Diante disso, foi representado pelas ordens judiciais de busca e apreensão, as quais foram cumpridas na presente data pela Polícia Civil e pela Guarda Municipal do município”, constou a corporação.

O intuito da operação, acrescenta a Civil, foi coibir a compra e venda clandestina de baterias e metais como o cobre e alumínio, já que a subtração gera enormes prejuízos aos pescadores e proprietários de imóveis residenciais e comerciais.

“As investigações seguem em andamento e as fiscalizações serão intensificadas em estabelecimentos de compra e venda de sucata, para que os autores dos furtos não tenham destinação para os produtos, o que reduzirá os crimes”, concluiu.