O Residencial Trentino 2, no bairro Boehmerwald, zona Sul de Joinville, foi pioneiro na operação desencadeada pela Celesc em conjunto com as policiais Civil, Militar e Instituto Geral de Perícias (IGP) para combater furtos de energia elétrica (mais conhecido como gatos). A informação é do chefe da Agência Regional de Joinville, Jean Eduardo Costanzi, em entrevista coletiva à imprensa, na tarde desta quinta-feira (30), na agência da Celesc. A operação iniciou por volta das 6 horas da manhã. Ao todo, segundo Costanzi, cerca de 43 apartamentos estavam em situação irregular.
Paulo Cesar Hildebrand conta que o Residencial Trentino 2 tem 290 unidades consumidoras|Foto/Arlei Zimmermann
Conforme o chefe de Divisão Comercial da Celesc, Paulo Cesar Hildebrand, o Residencial Trentino 2 conta com 290 unidades consumidoras. “Destas, em 43 encontramos irregularidades”, afirma. “E olha que em torno de 30% destas unidades consumidoras, por mais de duas vezes já estivemos no lugar”, diz Paulo Cesar. Leia mais: Policiais e Celesc realizam operação conjunta para combater furto de energia elétrica em Joinville Durante a operação foram constatados sete furtos de energia elétrica, sendo que cinco suspeitos foram presos e conduzidos para a Delegacia de Polícia. Outras duas pessoas foram flagradas com drogas e também encaminhadas à Central de Polícia. De acordo com o chefe da Agência Regional de Joinville, esta foi a primeira operação em conjunto com as polícias e com o IGP. “A partir de agora faremos outras e em diversas regiões da cidade”, comenta. Jean Costanzi informa que a Celesc já tem mapeado os locais com possíveis fraudes, pois graças as tecnologias eles conseguem acompanhar as irregularidades. “O intuito desta operação como todo é estancarmos o problema, pois o prejuízo a gente já teve”, acrescenta Jean. Explica que além dos “gatos” na energia, muitas pessoas fraudam o próprio medidor, mas que não é difícil constatarem isso. “É muito simples, pelo valor do consumo conseguimos averiguar. Se você gasta R$1.000,00 mês, e de repente reduz pra R$ 500,00, alguma coisa errada tem. Claro que as vezes pode acontecer de você ter trocado todas a lâmpadas da casa, isso ajuda muito na economia, mas neste caso nós conferimos o medidor para ver se não teve nenhuma fraude”, afirma. O chefe da agência Regional de Joinville chamou atenção também para os riscos dos furtos de energia. Segundo ele, são muitos os perigos, podendo até provocar um incêndio em residência, e até mesmo queima de equipamentos caso ocorra um curto circuito. A delegada Regional de Polícia, Tânia Harada, também acompanhou a operação. Ela foi taxativa ao dizer que furto de luz é crime previsto no Código Penal.