Um minucioso trabalho de buscas resultou na localização do corpo da jaraguaense Cláudia Tambosetti, de 46 anos, em Rio dos Cedros.

Mergulhadores e um cão de busca do Corpo de Bombeiros Militar foram empregados no segundo dia de varredura em um rio na localidade de Alto Palmeiras.

O resgate realizado nesta terça-feira (6) coloca fim ao drama da família de Jaraguá do Sul, que começou após o desaparecimento da advogada e da filha Liz Tambosetti, de seis anos.

Cláudia, o marido e a menina foram para o sítio da família em Alto Palmeiras, na sexta-feira (2).

Cláudia e Liz foram passar o fim de semana no sítio da família em Alto Palmeiras | Foto: Arquivo Pessoal

No dia seguinte, mãe e filha foram até um supermercado com o cão de estimação em uma Mitsubishi Pajero TR4 preta, placa DSQ-7564.

Porém, elas não retornaram e não deram mais notícias.

No domingo (4), o desaparecimento das vítimas foi comunicado e buscas foram realizadas por policiais civis, policiais militares, bombeiros militares, bombeiros voluntários, membros do Projeto Gerar e o helicóptero Águia 1, da 2ª Companhia do Batalhão de Aviação da Polícia Militar.

Projeto Gerar foi uma das equipes de emergência que atuaram nas buscas | Foto: Divulgação

As rondas foram realizaram em Alto Palmeiras, no Jaraguazinho e no Garibaldi, estas duas últimas localidades em Jaraguá do Sul.

Veículo encontrado

Porém, não houve sucesso nas varreduras feitas pelas agências de segurança.

No fim da manhã de segunda-feira (5), populares informaram ao Corpo de Bombeiros Militar sobre a possibilidade de um veículo estar submerso no rio.

“O meu genro trabalha com jardinagem e passou por aqui de manhã. Eles viram a marca dos pneus e imaginaram que poderia ser o carro em que elas estavam”, comenta Cláudia Prusse, moradora da localidade.

Pajero TR4 foi retirada do rio após ser vista por populares | Foto: Fábio Junkes/OCP News

Após a verificação da informação, uma equipe de mergulhadores do 3º BBM (Batalhão de Bombeiros Militar), com sede em Blumenau, foi enviada para Rio dos Cedros.

Após a ancoragem feita pelos mergulhadores, o veículo foi extraído do rio.

Apenas o corpo da menina foi localizado deitado de bruços no banco traseiro do automóvel.

Corpo de Liz foi encontrado no banco traseiro da Pajero TR4 | foto: Fábio Junkes/OCP News

O vidro do passageiro estava aberto e o corpo de Cláudia não foi localizado no veículo.

A criança foi removida pela Polícia Científica para o IML (Instituto Médico Legal) de Blumenau.

Ainda na tarde de segunda-feira a varredura foi retomada para encontrar Cláudia, mas o trabalho foi paralisado ao entardecer.

Segundo dia de buscas

As buscas foram retomadas na manhã desta terça (6), nas proximidades do trecho em que a Pajero TR4 foi localizada no dia anterior.

Enquanto a equipe com o cão realizava o trabalho margeando o leito, dois mergulhadores realizavam a varredura na água.

Rosa foi deixada por familiares no local onde ocorreu a saída de pista | Foto: Fábio Junkes/OCP News

Durante a manhã, um alarme falso movimentou os bombeiros militares.

Houve o relato de um possível corpo encontrado no curso do rio, próximo ao cordão de isolamento dos dutos forçados de Rio Rosina. Porém, a suspeita não se confirmou.

Com a chuva registrada no município, o nível da água começou a subir e as comportas da barragem do Rio Bonito precisaram ser fechada para facilitar o trabalho.

Com um menor volume de água, os trabalhos continuaram.

O cão Zaara indicou uma possível localização do corpo através da margem do rio, cerca de 30 metros distante de onde o veículo foi encontrado.

Por volta das 12h10, os mergulhadores concentraram o trabalho no local e encontraram Cláudia.

A Polícia Científica removeu a vítima por volta das 14h e encaminhou o corpo para o IML de Blumenau.

Corpo de Cláudia foi removido pela Polícia Científica para o IML de Blumenau | Foto: Fábio Junkes/OCP News

Aguardando os laudos

O inquérito sobre o desaparecimento de Cláudia e Liz está em andamento na DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Jaraguá do Sul.

Com o resgate do corpo da advogada, a Polícia Civil aguarda a chegada dos laudos cadavéricos das duas vítimas.

A reportagem do OCP conversou com o delegado titular da DIC, Daniel Dias.

Segundo ele, a hipótese provável é de que tenha ocorrido um acidente logo após a saída de mãe e filha do sítio da família.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes de trânsito , ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança