O novo diretor do Porto de Imbituba, capitão Valter Barros Barbosa, de 55 anos, foi assassinado a tiros na noite dessa quarta-feira, na BR-116, rodovia Régis Bittencourt, em Cajati (SP).

Segundo nota emitida pela SCPAR, que administra o Porto, Valter pode ter sido vítima de uma emboscada.

Ele estava a caminho de Santa Catarina para assumir um dos cargos de diretor na SCPAR Porto de Imbituba, na Diretoria de Infraestrutura e Logística, quando foi executado.

Crime foi registrado na BR-116, rodovia Régis Bittencourt, em Cajati (SP) / Foto: Reprodução

Segunda a esposa dele, única testemunha do crime, eles trafegavam na rodovia quando o veículo foi “fechado” por um carro, de cor prata.

Ela dirigia e parou no acostamento para trocar de direção com o marido. Foi então quando dois criminosos desceram do automóvel e anunciaram o assalto.

A vítima foi alvejada quando tentava desembarcar do próprio carro.

Os criminosos levaram celular e a carteira dele.

A esposa passou mal e precisou de atendimento médico.

O caso já está sob investigação conjunta dos órgãos de segurança.

Além da mulher, Valter deixa também três filhos.

Confira a nota de pesar emitida pela SCPAR

É com extremo pesar que a SCPAR Porto de Imbituba comunica à Comunidade Portuária de Imbituba o falecimento do Sr. Valter Barros Barbosa.

Segundo as primeiras informações recebidas, Valter foi vítima de uma possível emboscada, e acabou sendo executado a tiros na noite desta quarta-feira, 13 de maio, na BR-116 em Cajati (SP).

Estava a caminho de Imbituba para assumir um dos cargos de diretor na SCPAR Porto de Imbituba (Diretoria de Infraestrutura e Logística).

Nascido no Distrito Federal, Valter tinha 55 anos e era um nome importante no setor portuário, com vasto conhecimento técnico e histórico profissional.

Iniciou carreira na empresa de navegação Aliança, integrou a Marinha do Brasil entre 1999 e 2013, e passou também pelas empresas Hidrotop e Porto do Açu.

Recentemente, deixou a Superintendência de Operações Portuárias do Porto de Santos para contribuir com o desenvolvimento do Porto de Imbituba.

Tanto a Autoridade Portuária de Santos quanto a de Imbituba estão em contato junto às autoridades policiais competentes para que o crime seja elucidado.

Valter deixa esposa e filhos.

A administração do Porto de Imbituba ainda não tem detalhes sobre o velório e sepultamento.

Toda a equipe da SCPAR Porto de Imbituba lamenta profundamente a perda e se solidariza com a família do Sr. Valter, manifestando desejos de muita paz e força nesse momento de dor. Nossos sentimentos”.