Um brasileiro de 24 anos foi preso tentando entrar com 6,5 quilos de cocaína na Tailândia.

O caso ocorreu no dia 14 de fevereiro, quando Jordi Beffa, morador de Apucarana (PR), foi barrado no Aeroporto de Bangkok.

Antes de embarcar para o país asiático, o jovem teria dito aos pais que iria para Balneário Camboriú. Ao ser preso, conseguiu ligar para a mãe e pedir desculpas.

Beffa também enviou um áudio aos amigos em que pede que eles "cuidem dos seus". Com a voz embargada, o rapaz ainda diz: "Não vou sair dessa."

Outros dois brasileiros foram presos

Além de Jordi Beffa, outros dois brasileiros foram presos no mesmo dia tentando entrar com cocaína na Tailândia.

Moradores de Pouso Alegre (MG), Mary Hellen foi presa com cocaína, na Tailândia | Foto: Reprodução

A jovem Mary Hellen, de apenas 22 anos, e outro homem, de 27 anos, estavam - ao todo - com 9 quilos de cocaína dentro de suas malas. Ambos partiram de um voo de Curitiba. Beffa também saiu da capital paranaense, mas em outro avião.

Pena de morte

Localizada no Sudoeste asiático, a Tailândia, assim como outros países da região, tem uma política rigorosa contra o tráfico de drogas, que pode levar ao corredor da morte.

Na Indonésia, dois brasileiros foram condenados à morte por fuzilamento, em 2015.

O paranaense Rodrigo Gularte havia sido preso em 2004, ao tentar entrar com 6 quilos de cocaína na capital Jacarta. Marco Archer também foi preso no mesmo ano - em sua bagagem foram localizados 13,5 quilos de cocaína.

Rodrigo Gularte foi preso com 6 quilos de cocaína, na Indonésia | Foto: Reprodução

As famílias dos brasileiros presos em Bangkok temem pelo mesmo destino. Na Tailândia, os condenados à morte não são fuzilados, mas recebem uma injeção letal. A prisão perpétua também pode ser aplicada em casos de tráfico de drogas.

Ouça o áudio

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp