Grávida, a 1º Tenente no 8º Batalhão de Polícia Militar de Joinville, Roberta Minella da Silva, 34 anos, vive uma fase nova em sua vida. Ela teve o cotidiano bastante modificado nos últimos meses com a gestação, desde a restrição para atividade física, escolhas alimentares, bem como toda a preparação que é exigida, como exames médicos frequentes, compra do enxoval e mudanças na rotina do lar.
Foto Reprodução
Filha de um militar aposentado, Roberta cresceu convivendo com a profissão policial militar e tem o pai como a sua grande inspiração. "Acompanhei sua carreira desde que nasci e sempre vi nele um profissional exemplar, dedicado e admirado por todos. Seguir a carreira do meu pai, aliado ao desejo de ser servidora pública estadual, foram minhas principais motivações para ingressar na profissão".
Ela acredita que as características determinantes para a escolha da profissão policial foram a persistência, dedicação, abnegação, disciplina, agir de forma metódica e detalhista. Ela conta que, nesses 15 anos de exercício da profissão, foram vários os casos e situações marcantes, tanto em atendimento de ocorrências quanto em situações cotidianas e administrativas. "A própria profissão que abracei, pela sua própria natureza, já é digna de se vivenciar experiências únicas e inéditas", explica.
Mulheres na carreira militar
Roberta afirma que a participação das mulheres na vida militar está cada vez mais ativa. "Houve avanços na defesa dos direitos da mulher e no combate aos problemas referente ao assédio moral". Mas ela vê que as mulheres ainda enfrentam dificuldade na profissão. "Pelo fato de sermos uma minoria em nosso meio, além de ainda existir o machismo e a necessidade premente do empoderamento masculino. Vejo essa questão como algo a ser trabalhado e discutido na corporação, a fim de que o princípio constitucional da igualdade de gênero seja respeitado", comenta.
Para as mulheres que sonham em exercer a profissão, a tenente diz que é necessário que acreditem em seu potencial e que não desistem dos seus sonhos. "A carreira policial militar possui suas dificuldades como existe em qualquer outra profissão, mas acima de tudo é uma carreira honrada, gratificante, valorosa, e pela qual, vale a pena vestir a farda todos os dias e lutar em prol de uma sociedade mais justa e pacífica".
Importância da Polícia Militar 
Minella entende que a Polícia Militar faz toda a diferença na vida das pessoas pelo fato de estar presente não só preventivamente, auxiliando e orientando o cidadão, como repressivamente, principalmente no momento em que a pessoa mais precisa de um apoio, que é o momento de uma ocorrência ou sinistro. "Levamos todos os dias a paz e tranquilidade pública e lutamos para que nossos esforços alcancem o maior número de pessoas. Brigamos contra os números, contra os elevados índices criminais; tentamos deixar nossa marca protetiva por onde passamos. É dessa e de outras formas que fazemos a diferença na vida da sociedade, mostrando que somos uma polícia cidadã, que respeita e valoriza os direitos humanos, que quer servir e proteger diuturnamente, que quer também ser valorizado pelo cidadão e visto como uma autoridade que possui o poder de polícia mas que também é uma pessoa com vida pessoal, família, sentimentos e dificuldades, e que isso precisa ser respeitado".
Mamãe em breve
Futura mamãe, ela deseja o melhor para o bebê que está para chegar. "Desejo que venha com saúde, que se esforce para alcançar seus objetivos, que seja forte e algoz, comprometido com seus valores, que respeite o próximo como a si mesmo e que lute pelo que acredita".

Mulheres que fazem a diferença em Joinville e região

Seis personagens da série de reportagens com mulheres fortes, que fazem a diferença em Joinville e região, já foram escolhidas pela redação do Jornal de Joinville e você vai conhecer as histórias delas no decorrer desta semana. Mas atenção, a sétima personagem da nossa série será escolhida por você, que todos os dias acompanha o Jornal de Joinville. Queremos que nos indique mulheres da cidade que, em seu dia a dia, salvam vidas e mudam a realidade da comunidade.
Lembrou de alguém especial? Então participe! Envie sua sugestão para o WhatsApp (47) 9. 8870-3103. Não esqueça de nós passar o nome e o contato de sua indicação. Você tem até o meio-dia desta quarta-feira (7) para enviar sua sugestão.
LEIA TAMBÉM: 
- Mulheres que salvam vidas: juntas pela causa animal
- Voluntária ajuda a salvar vidas há quase duas décadas no Corpo de Bombeiros de Joinville