Uma mulher de 23 anos tentou sequestrar um recém-nascido nesta segunda-feira (12) de um hospital de Curitiba, no Paraná. A jovem foi detida e pode responder por sequestro e falsa identidade. As informações são do portal RIC Mais.

Ela vestiu-se com a roupa de uma enfermeira e foi até o quarto de uma mãe que deu à luz há pouco tempo. Um vigilante desconfiou da situação e barrou a mulher com o bebê na saída do hospital.

O hospital acionou a Polícia Militar. Os policiais abordaram a jovem, que carregava uma bolsa com produtos para bebê, como fraldas, mamadeira e roupas.

“Ela alegou que pegaria a criança para fazer um exame, a mãe liberou, e na tentativa dela sair do hospital um vigilante foi mais esperto e deteve ela na portaria”, explicou o sargento Baura.

O recém-nascido foi devolvido à mãe que estava internada.

Já a falsa enfermeira foi detida e encaminhada à delegacia. A mulher revelou ao delegado da Polícia Civil, Marco Antônio Goes, que tentou sequestrar a criança pois havia perdido o seu bebê recentemente. Toda a família aguardava o nascimento da criança e ela tomou esta atitude.

“Ela teria casado recentemente, engravidado em janeiro deste ano e sofrido um abordo espontâneo no final de junho. Não contou para ninguém, pois era uma expectativa muito grande por parte da família e do marido, por essa criança”, contou o delegado. “Como acabou se frustrando, hoje, por um impulso, ela foi até o hospital e acabou fazendo o que fez”, detalhou.

A equipe de investigação suspeita da versão dada pela mulher. O delegado Goes conta que o marido da mulher não acompanhou os exames de gestação e só era informado pelo o que a jovem contava. O homem também foi depor na Central de Flagrantes.

“Ele inclusive hoje teria acariciado a barriga da esposa achando que ela ainda estaria grávida. Um detalhe que ele falou é que ele não participava dos exames, coisas que geralmente os pais costumam fazer para ouvir o coração da criança. Então acredito eu, que ela jamais tenha ficado grávida” destacou Góes.

Hospital se pronuncia

O Complexo Hospitalar do Trabalhador publicou uma nota nesta terça-feira (13) explicando a tentativa de sequestro. A instituição explica que, em 27 anos de existência, esta foi a primeira ocorrência deste tipo e só não ocorreu o pior graças ao protocolo de segurança da unidade.

Confira a nota completa:

"Em 12/07/2021 perto das 18h00min, foi identificado pela segurança do Hospital, no controle do acesso da maternidade, uma mulher com um bebê de colo tentando sair da edificação sem autorização. Conforme protocolo de conferência de documentos e pulseiras de identificação da mãe e do bebê, neste caso não havia a pulseira na suposta mãe e sim apenas na criança. Imediatamente a mulher foi indagada sobre a falta da pulseira e solicitado seus documentos, os quais não foram apresentados. Na sequência esta mulher passou a fornecer várias versões sobre o motivo de sua presença no Hospital, sendo que nenhuma se mostrou verdadeira. Neste momento, o serviço de segurança do Hospital, comunicou a autoridade policial para conduzir a mulher à delegacia e prontamente devolvida a criança a sua verdadeira mãe. Reiteramos que os procedimentos de segurança adotados no Hospital foram efetivos, bloqueando a tentativa deste crime. Importante registrar que a Maternidade do Hospital do Trabalhador possui 27 anos de funcionamento sem nenhuma ocorrência desta natureza, demonstrando a qualidade dos seus protocolos de segurança."