A Polícia Civil prendeu preventivamente, na manhã desta sexta-feira (20), em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, uma mulher suspeita de aplicar golpes passando-se por major do Exército. As informações são do portal G1.

De acordo com a investigação, a suposta estelionatária articulou dezenas de fraudes no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, fazendo inúmeras vítimas ao longo de mais de ano, causando prejuízos de ao menos R$ 200 mil.

Em um dos golpes apontados pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas (Draco), ela solicitava valores de algumas pessoas para auxiliar na obtenção de vagas em escolas militares, o que, em realidade, nunca aconteceria.

Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão na residência da investigada, os agentes apreenderam uniformes militares completos, com insígnias, distintivos e identificação correspondentes ao oficialato.

Foram encontrados, ainda, segundo a polícia, o uniforme com o suposto "nome de guerra" da mulher (major Lobo) e um terminal de computador com o qual se apresentava para as vítimas de estelionato.

Conforme a Polícia Civil, a falsa militar simulava, em muitas ocasiões, que estaria dentro de um quartel das Forças Armadas em meio a trabalhos administrativos.

O diretor da 2ª Delegacia Regional Metropolitana (2ª DPRM), delegado Mario Souza, solicita que, caso alguém tenha sido vítima da suposta estelionatária, denuncie o caso à Polícia Civil.

Segundo a polícia, a mulher tem antecedentes criminais e já foi presa em 2021, sendo solta em seguida.