Foto Eduardo Montecino/OCP News
Foto Eduardo Montecino/OCP News

A Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) de Criciúma concluiu um inquérito policial sobre violência familiar e infantil.

A Polícia Civil investigava a prática de agressões contra uma menina de somente quatro anos, por parte da própria mãe, moradora de um condomínio no bairro Jardim Maristela, em Criciúma.

Segundo denúncias anônimas de vizinhos, eram ouvidos gritos e choros da criança frequentemente, além de serem vistas marcas de machucados.

O Conselho Tutelar foi acionado e, realizada perícia, foram constatadas várias marcas de golpes no corpo da menina, como na cabeça, peito, costas, braços e coxas, incluindo marca de mordedura.

Afastamento

Ela foi afastada da investigada, estando com uma guardiã, até decisão final do processo.

De acordo com a investigação, as agressões eram praticadas com o intuito de causar sofrimento à criança, sem propósito educativo.

"A conduta da genitora foi enquadrada como “tortura castigo”, crime equiparado a hediondo, com pena prevista de até 10 anos de reclusão. Se condenada, ainda poderá ser decretada a perda definitiva do poder familiar", informou a Polícia Civil.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança