O segundo homicídio do ano de 2018 foi registrado na tarde desta quinta-feira (23), em Jaraguá do Sul. O crime aconteceu em uma residência na rua Max Wilhelm, por volta das 2h30. Uma mulher de 35 anos esfaqueou o marido de 24 anos durante uma briga. O homem foi atendido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado em estado crítico para o Hospital São José. Ele não resistiu ao ferimento de arma branca no abdômen e morreu pouco antes de entrada no hospital. Segundo a Polícia Militar, a assassina viajou para outro Estado para cuidar de um parente. Quando ela voltou da viagem, o companheiro começou a questionar a mulher sobre ela ter saído durante aquele período e os dois começaram uma discussão. A mulher disse que os dois haviam ingerido bebidas alcoólicas e que, durante a discussão, haviam terminado o relacionamento. O homem acabou quebrando o celular da companheira. Como o homem não aceitou a decisão, eles começaram a brigar. O homem agrediu a mulher com socos e pegou uma faca. Após novas investidas do homem, ela conseguiu pegar a arma branca e desferiu um golpe contra o abdômen da vítima. Mesmo machucado, o homem continuou a agredir a mulher com socos e pontapés. Ele chegou a pegar uma panela de pressão para realizar novas agressões na cabeça da mulher. O agressor continuou a desferir golpes contra a vítima. Os dois foram parra a garagem, e lá e ele sentiu perfuração feita pela mulher. Ele caiu n o chão e começou a ter convulsões. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência foi chamado para atender o homem. Ela foi presa pela Polícia Militar e levada para a Delegacia de Polícia Civil. Até o fechamento desta reportagem, a acusada aguardava audiência de custódia no Fórum para saber se iria responder ao processo em liberdade ou iria para o Presídio de Canhanduba, em Itajaí. Primeiro homicídio foi parecido com o segundo O primeiro homicídio do ano em Jaraguá do Sul foi registrado por volta das 21h do dia 10 de ve em Jaraguá do Sul. O chapa Paulo Cesar Rodrigues, 48 anos, foi atacado a facadas em uma quitinete na rua Venâncio da Silva Porto, no bairro Nova Brasília. Ele foi esfaqueado na barriga pela mulher com quem morava. Paulo levou um golpe de faca na barriga e, de acordo com testemunhas, perdeu muito sangue. Logo após o ataque, a autora fugiu e diversas guarnições procuraram por ela. Um policial militar ligou para o telefone da mulher e a convenceu de que a sua situação seria melhor se ela se apresentasse. Ela foi localizada num bairro próximo e levada para a Delegacia de Polícia Civil. Ela alegou para o delegado de plantão que agiu em legítima defesa e foi solta horas depois.