Durante o atendimento de um acidente na madrugada de sábado (12), na BR-282, em Saudades, policiais rodoviários federais constataram que os dois motoristas envolvidos estavam em estado de embriaguez alcoólica. Dois Volkswagen Gol, um de Sul Brasil (SC) e outro de Pinhalzinho (SC), colidiram frontalmente, resultando em duas vítimas leves, encaminhadas a hospitais da região. O teste do bafômetro do primeiro motorista acusou 0,21 mg de álcool por litro de ar expelido, infração gravíssima. Já o teste do segundo condutor, que não possuía habitação, resultou 0.69 mg/l, o que além da infração configura também crime de trânsito. Ele foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil de Pinhalzinho, onde vai responder pelos crimes de dirigir sob influência de álcool e por dirigir sem habilitação gerando perigo de dano. Foto: PRF/Divulgação Se o motorista for flagrado com quantidade igual ou superior a 6 decigramas de álcool por litro de sangue ou com valor igual ou superior a 0,3 miligrama de álcool por litro de ar alveolar este incorrerá em crime, será preso em flagrante (com possibilidade de pagamento de fiança) e responderá a processo penal. Neste caso, a pena prevista é detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de obter a permissão ou habilitação para dirigir.
Como agir em caso de acidente: Procedimentos no local: 1 – Verifique quantas vítimas estão envolvidas no acidente; 2 – Sinalize o local para evitar novos acidentes. Utilize triângulos e pisca-pisca do carro ou de outros veículos; 3 – Chame o socorro especializado. Informe o local exato e a descrição das vítimas (homens, mulheres, crianças, idade, sexo, ferimentos visíveis). Os telefones de emergência são: 193 – Bombeiros Voluntários: para fazer o resgate; 190 – Polícia Militar: para registrar a ocorrência no caso de acidentes com vítimas; 198 – Polícia Militar Rodoviária (no caso de acidentes em estradas estaduais); 191 – Polícia Rodoviária Federal (no caso de acidentes em estradas federais). Procedimentos com a vítima: 1 – Mantenha a calma. 2 –Jamais faça a vítima saber qual a extensão real dos ferimentos; 3 – Evite contatos diretos com o sangue ou fluídos orgânicos da vítima; 4 – Evite mover a vítima. Só o faça se houver perigo de agravamento, como no caso de incêndio no veículo; 5 – Durante a remoção, procure evitar que a vítima se mexa, mantenha a posição original até chegada de socorro especializado. Mover uma pessoa acidentada é extremamente complicado e requer o uso de várias técnicas de imobilização.