Um motociclista morreu após colidir contra um vagão de trem na tarde desta quarta-feira, no bairro Vila Francesa, em Criciúma. A vítima foi atendida no local pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu e veio a óbito em seguida.

Segundo a Ferrovia Tereza Cristina (FTC), o condutor não observou às placas indicativas na passagem em nível, que possui boa visibilidade e é sinalizada de acordo com as normas legais vigentes.

Ainda conforme a FTC, câmeras de segurança de imóveis próximos ao local registraram o momento em que o trem já estava na passagem em nível e que, em um dos sentidos da pista, veículos aguardavam para cruzar a linha férrea com segurança, enquanto o motociclista, inadvertidamente, seguia para o cruzamento.

“Em seguida, as imagens mostram o condutor da moto, ao que parece, tentando evitar o acidente, deitando a moto, mas ainda assim, pela velocidade que desenvolvia, não conseguiu evitar a colisão com o vagão. O maquinista apitou e aplicou os freios, cumprindo todas as medidas de segurança exigidas, mas não conseguiu impedir o acidente, acionando imediatamente as equipes de socorro para o atendimento ao motociclista”, complementou, em nota, a Ferrovia.

Sinalização

A FTC ressaltou que a passagem em nível é equipada com a devida sinalização ferroviária (sinais sonoros e luminosos) permitindo aos condutores boa visibilidade das composições, o que torna o acidente um ato imprudente do condutor rodoviário, por violar as leis do Código de Trânsito Brasileiro, art. 212, que diz ser infração gravíssima não parar o veículo antes de transpor a linha férrea.

“A Ferrovia Tereza Cristina lamenta o ocorrido e informa que registrou Boletim de Ocorrência para que as autoridades competentes possam apurar os fatos”.

 

 

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp