O Policial Militar que matou o amante da companheira em motel de Joinville deve ir a júri popular. A decisão é da 5º Turma do  STJ (Superior Tribunal de Justiça), que na semana passada, anulou o processo que seguia na Justiça militar. Os ministros entenderam que o caso não é crime militar, e por isso deve ser julgado pela Justiça comum. O crime aconteceu em 31 de maio de 2017, quando segundo a investigação, Anderson Dieymes David, invadiu um motel em Pirabeiraba, e flagrou a companheira com um colega de trabalho, na cama. Os três são integrantes da Polícia Militar. O casal estava em processo de separação. Mesmo assim Anderson atirou e matou o colega de farda Jefferson da Silva Marafian, que não resistiu. Quer receber as notícias do Jornal de Joinville no WhatsApp? Basta clicar aqui para fazer parte do grupo aqui