A Aconteceu em Jaraguá do Sul recebeu reclamações de pessoas que tentaram fazer carteiras de trabalho e outros serviços no Ministério do Trabalho e não conseguiram em função da demora no atendimento e do número de senhas distribuídas.  "Palhaçada, o Ministério do trabalho de Jaraguá do Sul é uma vergonha. São distribuídas 25 senhas às 8 horas e 15 senhas às 13 horas. Esse pessoal todo na fila é para a senha das 13 horas. Estou desde as 10h30 para a senha das 13 horas. Simplesmente a servidora veio até nós e disse que só vão distribuir cinco senhas. Segue foto das pessoas esperando", disse uma das pessoas que aguardava na fila. "Gostaria de fazer uma denúncia em relação ao descaso que está no Ministério do Trabalho de Jaraguá do Sul. As pessoas vão até lá para resolverem os problemas de competência deles e não resolvem, entregam pouquíssimas senhas e ocorre muita demora no atendimento. Eles [Ministério do Trabalho] afirmam que é problema no sistema. Mas será que o sistema está assim há meses e não conseguem resolver isso? É a terceira vez que estou indo lá, teve uma mulher que estava pela sétima vez, tem pessoas que ficam desde madrugada na fila e eles não resolvem o problema. Isso é um descaso, é uma falta de consideração com a população. Já está difícil emprego. As pessoas correm atrás dos seus direitos, pois necessitam do seu dinheiro que é por lei (seguro-desemprego), e ainda não são atendidas?", comentou outro morador, que também enviou uma imagem das pessoas aguardando na fila.
A reportagem da Aconteceu em Jaraguá do Sul entrou em contato com o Ministério do Trabalho. A chefe da agência, Leine Lansky, informou que está ocorrendo um problema no sistema, porém não sabe informar qual é o problema, pois tratam-se de funções técnicas. Leine informou que hoje foi possível gerar somente nove carteiras devido ao sistema estar lento. "Geralmente são distribuídas 25 senhas na parte da manhã e quinze no período da tarde, mas com este problema técnico não está sendo possível", contou.
Também não há previsão para melhorar. "Pedimos paciência para a população", disse a chefe da agência. Ela também respondeu que não entregam mais senhas do que a quantidade atual porque são apenas duas pessoas para atendimento na agência. "Não adianta entregar um número maior [de senhas] se não atende nem a metade", comentou.