O mistério sobre o mau cheiro no Costa e Silva continua. Nesta terça-feira (11), na Comissão de Urbanismo da Câmara de Vereadores de Joinville, moradores afirmaram que, se não houver solução para o problema, acionarão o Ministério Público contra o órgão público responsável.

A comissão reuniu representantes da Secretaria de Meio Ambiente (Sama), da Essencis, empresa de soluções ambientais citada pelos moradores como possível causa do cheiro, e moradores do bairro.

Daniel Cecket disse querer resposta de quando vai ser resolvido o problema. “A gente vai passar o Natal cheirando catinga dentro de casa?”, questionou. Para ele é “inadmissível” que o órgão ambiental não tenha capacidade para identificar a causa e solucionar o problema.

De acordo com Fabiana Bertolatto, o problema é muito grave, já que os moradores estão sujeitos, na visão dela, à depreciação de seus imóveis.

Ventos

O diretor executivo da Sama, Felipe Hardt, afirmou que a secretaria está tentando identificar a origem do mau cheiro. Segundo ele, a Sama está avaliando informações sobre correntes de vento para mapear o local de onde pode partir o odor.

“Os técnicos da Sama chegaram a alguns produtos químicos que podem ser a causa do cheiro. Estamos então focando em indústrias que trabalhem com esses produtos”, disse. Ainda de acordo com Hardt, técnicos já foram a diversas empresas da região em ações de fiscalização.

A Essencis, apontada pelos moradores na semana passada como possível causadora do cheiro, afirmou que está colaborando voluntariamente com a Sama. “Desde a primeira notícia sobre o problema, nós já começamos a investigar internamente se a Essencis poderia ser a causadora, enviamos relatórios para a Sama, e recebemos tanto os fiscais da secretaria como moradores do bairro”, afirmou o advogado Ramon Ferreira.

Quer receber as notícias no WhatsApp?