Um homem de 39 anos foi preso na segunda-feira (24) suspeito de estuprar a enteada de 10 anos.

Conforme a Polícia Civil, a investigação iniciou no mês de setembro, depois da vítima relatar os crimes na escola. A mãe da menina também foi indiciada.

O caso aconteceu em Pinhalzinho, no Oeste catarinense.

Segundo o delegado Lucas Almeida, que é o responsável pela investigação, a criança tinha sofrido um surto e o Conselho Tutelar e a mãe foram chamados no colégio. A menina contou na frente deles que estava sendo estuprada pelo padrasto.

"Ela estava inconformada com a atitude da mãe, que sabia dos abusos e não fazia nada", informou.

A menina relatou à polícia, conforme o delegado, que os casos aconteciam com frequência.

Ainda em setembro a menina foi internada para tratamento, segundo a Polícia Civil. O estado atual dela não foi informado.

Ao g1, o Conselho Tutelar afirmou que o caso está sob responsabilidade da Justiça.

De acordo com a Polícia Civil, a mãe da menina foi indiciada suspeita de ser coparticipante no crime.

"Ouvimos muitas pessoas que comprovaram a participação do padrasto por abusos sexuais, inclusive com beijos [na menina] na frente dos amigos, em confraternizações. [...] A mãe negou o tempo inteiro, disse que desconhecia qualquer fato, sendo que testemunhas relataram que a menina já tinha falado sobre o abuso na frente da mãe", afirmou Almeida.

Com informações do g1.