A Polícia Civil prendeu uma das chefes do crime organizado em Araquari e região.

Conhecida como Rainha do Itinga, a mulher foi detida na quarta fase de uma investigação que busca desarticular a cúpula do PGC (Primeiro Grupo Catarinense).

A ação foi deflagrada por agentes da Delegacia de Polícia da Comarca de Araquari nesta quinta-feira (21).

A mulher é companheira de um dos integrantes da organização criminosa.

O homem está detido no sistema prisional, possui relação com o chamado Conselho do 1º Ministério, além de ser um dos autores da chacina que resultou na morte de cinco pessoas em uma área de invasão em 2019.

De acordo com a Polícia Civil, a investigada era responsável pela negociações de compra de drogas, recolher os rendimentos das biqueiras.

Ela também repassava determinações do companheiro para fora do presídio.

Os policiais civis vêm monitorando a mulher desde a vinda de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, onde negociou a compra de drogas para organização criminosa.

A prisão ocorreu após uma campana no presídio onde o companheiro dela está preso.

Ela foi detida no momento em que entrava para fazer uma visita.

As investigações iniciaram em dezembro do ano passado.

Os agentes do Setor de Investigação da Delegacia de Polícia da Comarca de Araquari vêm monitorando membros da facção criminosa.

Os investigadores continuam as diligências para deter a ação das organizações criminosas na região.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes de trânsito , ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança