Mãe mata os dois filhos a facadas no RJ

Foto: Reprodução

Por: Isabelle Stringari Ribeiro

11/01/2022 - 12:01 - Atualizada em: 11/01/2022 - 12:05

A polícia prendeu uma mulher suspeita de ter matado a facadas os dois filhos, de 3 e 6 anos de idade, na tarde de segunda-feira (10), em Guapimirim (RJ), na Baixada Fluminense. Stephany Ferreira Peixoto, de 36 anos, tentou tirar a própria vida após matar os dois filhos.

Uma equipe do 34º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Magé foi checar uma denúncia. No local, os policiais encontraram os meninos já sem vida e a mãe com os pulsos cortados.

A mulher foi encaminhada para o Hospital Municipal de Guapimirim, onde está sob custódia da polícia.

De acordo com o delegado encarregado pelo caso, Antônio Silvino Teixeira, da 67ª Delegacia de Polícia (DP) de Guapimirim, Stephany será indiciada por homicídio duplamente qualificado.

“O crime aconteceu por volta de 13h30. Ela matou os filhos a facadas e, logo em seguida, tentou se matar. Ainda estamos tentando entender o que motivou esse crime. A autora foi socorrida para o Hospital José Rabelo Melo, com os pulsos cortados, e seu estado de saúde é estável. Já os corpos das crianças foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Teresópolis. Nos próximos dias, vamos ouvir testemunhas e também a autora”, disse o delegado ao Extra.

Segundo as investigações, Stephany ligou para o marido avisando que se mataria. O homem teria corrido para casa, porém, quando chegou não conseguiu entrar. Os vizinhos ligaram para a polícia, mas as crianças já estavam sem vida quando os policiais chegaram.

A Prefeitura de Guapimirim divulgou, através da Secretaria Municipal de Educação, uma nota de pesar: “se junta a toda população no luto pelo falecimento de nossos estudantes Arthur Moisés (C.M. Professora Vânia Regina) e Bruno Leonardo ( E.M. Professor Otelo). Uma perda irreparável. Nossas condolências aos familiares e amigos”.

A Polícia Civil afirmou em nota que Stephany será ouvida depois de ganhar alta médica e informou que a investigação está em andamento para explicar a motivação do crime.

*Com informações do g1 e Extra.